Confira a localização de radares na capital paulista

Multas devem gerar R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos neste ano
Multas devem gerar R$ 1,2 bilhão aos cofres públicos neste ano

A capital paulista deve registrar mais de 15 milhões de multas neste ano, um aumento de 50% em relação a 2013, quando 10,1 milhões de autuações foram aplicadas. A indústria da multa rendeu só neste ano meio bilhão de reais aos cofres da Prefeitura – 30% a mais se comparado com o primeiro quinquimestre de 2015 – , valor que deve chegar a R$ 1,2 bilhão até o final do ano. Para que o leitor paulistano esteja precavido, o Radar Nacional disponibiliza a relação completa de radares instalados na cidade. Os arquivos com as listas da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-SP), que podem ser baixados no final do texto, trazem informações precisas de pontos onde estão os controladores de velocidade fixos e estáticos.

Por meio de um site, a prefeitura alegou que daria transparência sobre a fiscalização de trânsito e multas aplicadas. Mas os números anuais diferem-se dos dados apresentados pela Companhia de Engenharia de Trafego (CET-SP). O site fala em 8,8 milhões de multas aplicadas em 2013 e 9,3 milhões, em 2014. No entanto, a CET apresenta outros números: 10,1 milhões e 10,6 milhões, respectivamente.

O boom de multas virou caso no Ministério Público, que acusa o prefeito Fernando Haddad de improbidade administrativa por aumentar a arrecadação e, ainda, destinar indevidamente os valores. A ação foi acatada pela 5ª Vara da Fazenda Pública e coloca ainda na lista de responsáveis por irregularidades os secretários Jilmar Tatto (Transportes) e Rogério Ceron (Finanças).

No argumento da promotoria, criou-se uma “indústria da multa” na capital paulista, com autuações inapropriadas e desvio de finalidade do que é arrecadado. O MP avalia que o dinheiro não poderia ter sido usado na construção de terminais de ônibus e pagamentos de salários de agentes da CET.

Outro lado
Em nota, a CET-SP afirma que não há indústria da multa e que houve o aumento das infrações cometidas. “Desde 2013, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) implementou várias medidas de segurança por meio do Programa de Proteção à Vida com ações educativas, melhoria na sinalização, revitalização semafórica e iniciativas de segurança viária, com a padronização do limite de velocidade na cidade”, diz o texto.

“As medidas representam uma queda de 20,6% no número de mortes no trânsito na cidade de São Paulo em 2015, sendo que 257 vidas foram salvas na comparação entre janeiro e dezembro de 2014 com o mesmo período do ano passado. Pesquisa recente mostrou que a maioria dos acidentes foi provocada ou teve a participação de motoristas habitualmente multados por excesso de velocidade ou por avançar o sinal vermelho. Além disso, apenas 32% dos condutores tiveram infrações multadas no ano passado, o restante não recebeu nenhuma multa”, continua.

Por fim, a companhia afasta a afirmação de que houve divergência nos dados. “Não há divergência dos dados. Os números divulgados anteriormente sobre multas, mostravam as autuações processadas (não eram, ainda, consideradas penalidades, apenas notificações). A partir de agora,  os dados disponibilizados no site de Mobilidade Segura consideram as emissões como penalidades, que são  computadas após o prazo de 70 dias das notificações”, conclui.

 

Abaixo, as listagens de radares para download (fonte: CET-SP):

Radares em São Paulo

Radares estáticos

Radares fixos

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br