GM vai investir 4,5 bi em fábricas brasileiras

A General Motors anunciou investimentos de R$ 4,5 bilhões nas unidades de São Caetano do Sul, Joinville e Gravataí. O montante deve ser injetado no país até 2020.

O presidente da GM Mercosul, Carlos Zarlenga, explicou que além do investimento de R$ 1,4 bilhão no Complexo Industrial de Gravataí, a marca vai injetar nas outras duas unidades verba com foco no desenvolvimento de novos produtos e tecnologia.

“A GM tem um compromisso histórico com o Brasil, onde está presente com sua marca Chevrolet há mais de 92 anos. Estamos realizando o maior plano de investimentos da indústria no país, o que reforça nossa confiança no potencial de crescimento do mercado. O novo aporte às operações em São Paulo, Santa Catarina e Rio Grande do Sul vai permitir ampliar a linha de produtos da Chevrolet, oferecendo o que há de mais avançado no mercado em tecnologia, com foco em conectividade total, segurança e eficiência energética”, disse Zarlenga.

Os novos investimentos vão contribuir para ampliar a competitividade das operações no Brasil e preparar a GM Mercosul para se tornar uma plataforma de exportação global.

 

GM está de olho nas oportunidades de negócios com a green mobility

Compartilhamento de carros é uma das tendências que a GM quer explorar comercialmente
Compartilhamento de carros é uma das tendências que a GM quer explorar comercialmente

A General Motors tem acompanhado de perto as mudanças constantes na forma do uso e da propriedade de veículos, que inaugura um novo conceito de mobilidade verde. Conectividade, compartilhamento de veículos e sistemas alternativos de propulsão, além dos carros autônomos, são alguns dos elementos que mostram que a indústria automotiva tem buscado inovar e atender às novas necessidades.

“Vemos um tremendo potencial para essas tecnologias e benefícios a longo prazo para nossos clientes e comunidades ao redor do mundo”, disse Mary Barra, Presidente e CEO da GM. “O time da GM está preparado para liderar essa transformação de mobilidade pessoal e continuará seguindo com seus compromissos para uma manufatura responsável”.

A nova política da montadora tem o reconhecimento de instituições independentes.  “A GM está rápida e apropriadamente adaptando o seu negócio ao nosso mundo em constante transformação, desde a forma como lidamos com as mudanças climáticas através da defesa de políticas públicas até a ação efetiva de trazer os carros elétricos para o grande público”, disse Mindy Lubber, presidente do Ceres, uma ONG de defesa da liderança em sustentabilidade.

Conforme o último relatório de sustentabilidade publicado pela montadora, investimentos estratégicos estão ajudando a GM a fortalecer seus negócios e a redesenhar o futuro da mobilidade. Entre alguns destaques estão:

Estrada do autônomo – Duas décadas de experiência em conectividade são usadas agora com o OnStar para tornar possível tecnologias avançadas de segurança e compartilhamento de veículos. A GM está pavimentando o caminho para a chegada dos carros autônomos e a tecnologia que liga veículos e infraestrutura. Trata-se do maior corredor com tecnologia de comunicação nos Estados Unidos, formado por 194 quilômetros de rodovias em Detroit. É o caminho escolhido na promessa de reduzir congestionamentos, acidentes e poluição.

Mobilidade urbana – A companhia lançou o Maven, marca de car-sharing, e investiu meio bilhão de dólares na aliança estratégica com o provedor de ride-sharing, Lyft. Chevrolet também está construindo o acessível e completamente elétrico, Bolt EV, que irá oferecer mais do que os 321 quilômetros de autonomia estimados pela GM.

Eficiência energética – A montadora está lidando com as mudanças climáticas em parte por continuar a oferecer carros com eficiência energética em todos os seus segmentos. Atualmente, 77% da pegada de carbono da companhia vêm dos carros. Nove modelos estão na categoria de consumo na estrada de 64 quilômetros por litro ou mais, três a mais que no ano anterior. As vendas de carros elétricos da GM aumentaram 9% atingindo o número de 196,861 unidades.

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

Com novo Cruze, GM faz feirão em SP. Confira preços

Novo cruze poderá ser testado por consumidores
Novo cruze poderá ser testado por consumidores

A Chevrolet promove neste sábado e domingo, 25 e 26, um feirão na Zona Norte de São Paulo com toda linha com taxa zero. O Novo Cruze é uma das atrações e poderá ser testado por consumidores. A nova linha chaga com motor Ecotec turbo e tecnologias exclusivas da marca, como o assistente de permanência na faixa e sistema de estacionamento automático. 

Para quem gosta de picapes a novidade será uma pista off-road especialmente montada no local do feirão para test-drive da S-10. Com mudanças visuais e de acabamento, a nova linha passou por evoluções mecânicas e de conteúdo, com alerta de colisão frontal, acionamento remoto de ignição e multimídia MyLink com Android Auto e Apple CarPlay.

Quem gosta de tecnologia poderá testar nos veículos o novo sistema de telemática OnStar que oferece ao motorista mais de 20 serviços de emergência, segurança, navegação, concierge e conectividade. A tecnologia agrega novos serviços como alerta de valet. O usuário recebe uma mensagem caso o manobrista se distancie mais de 500 metros com o veículo. E também monitorar a velocidade no deslocamento. Tudo pelo smartphone.

OnStar agora também tem o alerta de rodízio aperfeiçoado. O motorista é avisado quando seu veículo se aproxima da zona de restrição ou quando se dá partida no veículo em local e horário restrito à circulação.

Confira a seguir os modelos, preços e condições no feirão:

Onix LS 1.0 (conf. 5R48GG), pacote R7Q, ano/modelo 2016/2016, pintura Preto Global, com preço promocional à vista a partir de R$ 37.990,00, ou através de plano de financiamento FDU com 75% de entrada (R$ 28.492,50) e 24 prestações mensais de R$ 406,68, com taxa de juros de 0% a.m. e CET de 2,66% a.a., com total a prazo de R$ 38.252,89.

Prisma (conf. 5S69GG) pacote R8H, ano/modelo 2016/2016, pintura Preto Global, com preço promocional à vista a partir de R$ 42.990,00, ou através de plano de financiamento FDU com 75% de entrada (R$ 32.242,50) e 24 prestações mensais de R$ 460,21, com taxa de juros de 0% a.m. e CET de 2,67% a.a., com total a prazo de R$ 43.287,49.

 

Serviço: Feirão Chevrolet no Estacionamento do Shopping Center Norte

Local: Estacionamento do Shopping Center Norte

Endereço: Travessa Simis, s/n, Esquina com a Avenida Otto Baumgart – Vila Guilherme – São Paulo – SP

Data: 25 e 26 de junho

Horários: 25 de junho de 2016, das 9h00 horas às 19h00

26 de junho de 2016, das 9h00 às 19h00

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

 

 

GM testa compartilhamento de carros no Brasil

Maven é testado no Brasil por funcionários da GM
Maven é testado no Brasil por funcionários da GM

Depois da popularização dos serviços de compartilhamento de caronas, chega ao Brasil uma nova tendência: o car-sharing, ou compartilhamento de veículos. A ideia trazida pela GM consiste em ter um carro à disposição quando precisar e pagar somente pelas horas de uso, seja para programas do dia a dia ou até mesmo para uma viagem com a família.

“Maven”, como foi batizado o programa de compartilhamento, está em fase de testes no Complexo Industrial de São Caetano do Sul e faz parte do movimento global da montadora para o desenvolvimento de opções de mobilidade urbana. “GM está na vanguarda de redefinir o futuro da mobilidade pessoal com o lançamento do nosso piloto de serviço de compartilhamento de carros, com a inovação e a liderança em conectividade veicular através de OnStar. Estamos numa posição única para fornecer o alto nível de serviços personalizados de mobilidade urbana que os nossos clientes esperam hoje e desejam no futuro”, disse Santiago Chamorro, presidente da GM do Brasil.

A forma de funcionamento é simples. O usuário reserva o veículo, que pode ser travado e destravado pelo aplicativo. Na primeira fase do teste, os deslocamentos são feitos de ponto a ponto. Retirada e entrega são feitas dentro do complexo. O uso do veículo custo R$ 35 por hora ou R$ 210 para uma reserva de 24 horas, incluindo combustível e seguro do veículo. Valores são descontados da folha de pagamento do proprietário.

Inicialmente, a frota oferece o Chevrolet Cruze LTZ, com todas as unidades equipadas com o OnStar, que oferece ao motorista serviços de emergência, segurança, navegação, concierge e conectividade como jamais visto no mercado automotivo nacional. “Ao lançar o “Maven” no Brasil, a GM assume a liderança em soluções de mobilidade urbana e proporciona mudanças na vida dos nossos empregados. O acesso rápido e fácil a um carro é um divisor de águas que altera fundamentalmente a abordagem ao transporte, com novas oportunidades que antes não eram possíveis”, disse Marcos Munhoz, vice-presidente da GM do Brasil.

Ao contrário de outras ofertas de serviços de mobilidade, o “Maven” aproveita de tecnologias de conectividade integradas e do serviço do OnStar já existente no Brasil, como ajudar no processo de recuperação em caso de roubo do veículo, notificar automaticamente a assistência em caso de acidentes por meio de uma central de atendimento e de informações 24 horas, com o acesso a consultores OnStar com o apertar de um botão no retrovisor do carro.

Maven é parte de uma estratégia de mobilidade global da GM que começa a enxergar as mudanças na experiência de dirigir e de consumo dos carros. As oportunidades reais, de acordo com a direção de marketing da GM do Brasil, são incluídas rapidamente nas capacidades existentes, como OnStar.

Fiat e Uber
O Uber é um inovador serviço de transporte que concorre com táxis e coletivos nas grandes cidades. No entanto, não possui um único veículo em seu nome. Os carros são de pessoas comuns que fazem o trabalho e levam passageiros do ponto A para o ponto B. A montadora Fiat produz carros, mas não entende nada de transportar gente. Isso fica com quem compra seus produtos. Essas duas empresas podem ser parceiras em um futuro próximo nesse mercado monumental de gente querendo ir do ponto A para o Ponto B.

Só que o mundo está evoluindo e o mercado está cada dia mais complexo. Uma parceria entre Uber e Fiat tem como alvo os veículos, mas não os motoristas. As duas empresas pretendem juntar forças para dominarem o mercado de carros robôs, ou carros autônomos. São aqueles que dispensam uma pessoa no volante e todo o espaço dentro dele é destinado ao passageiro.

As conversas estão acontecendo há algum tempo e pretendem unir a tecnologia da Fiat com o serviço do Uber. O resultado seria aquilo que se conhece dos carros pretos que são odiados pelos taxistas – só que o veículo viria sozinho até o cliente e o levaria para onde ele quer. Não haveria ninguém no volante e tudo seria controlado com sensores, ferramentas de localização e o poderoso banco de dados do Uber que conecta pessoas querendo ir do ponto A para o ponto B com quem tem a condição de realizar isso.

Uberização do mercado
A grande transformação que o Uber e outras empresas da economia compartilhada estão fazendo é essa nova visão sobre como as coisas são. Antigamente falávamos que iríamos pegar um táxi. Na realidade, só queríamos ir do ponto A para o ponto B. Não queríamos um táxi, desejávamos somente o serviço de transporte.

O Uber entendeu isso e começou a conectar quem queria se locomover e quem tem carro para fazer isso. Nem bem começou a fazer sucesso, a empresa descobriu que poderia ir ainda mais fundo nessa refinação do conceito. “Motorista pra quê?”, se só o carro pode realizar a tarefa se algumas tecnologias novas forem usadas?

As conversas estão em fase inicial, relatam Bloomberg e Wall Street Journal. A Fiat-Chrysler é só uma das montadoras que estão batendo à porta do Uber, oferecendo uma tecnologia de self driving car. A da Fiat é robusta e vem sendo desenvolvida desde 1995.

Segundo especialistas, o futuro da parceria depende do dinheiro que ambas ganharão. A parte do Uber é cristalina. Carros autônomos seriam mais baratos – ao longo dos anos – do que os motoristas associados. Também teriam mais confiabilidade em horários, roteiros e problemas legais seriam minimizados. O lado da Fiat é mais complicado, a empresa perderia parte do mercado comprador se existir um serviço de transporte de sucesso que substitua a aquisição de um veículo. A saída seria viver de lucro sobre as patentes da tecnologia de carros autônomos. Algo ainda arriscado.

Outras parcerias
A união de startups de tecnologia com montadoras não seria novidade. A GM investiu no Lyft e a Volkswagen fez o mesmo no Gett. Um movimento da Apple também é esperado para breve, algo além do dinheiro que colocou na chinesa Didi. BMW, Daimler e quase todas as marcas de carros possuem ou investem em tecnologia de carros autônomos no momento. Além disso, o Google já é forte candidato a dominar esse mercado.

A parceria entre Uber e Fiat, como se vê, já está cercada de concorrência, mesmo antes de acontecer. Sinal dos tempos nessa uberização da economia.

Com informações do Portal Voit – Voz da Tecnologia e Informação

  

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

Global e Latin NCAP criticam postura do México com segurança veicular

Tsuru: mexicano assassino
Tsuru: mexicano assassino

Os padrões de segurança estabelecidos para carros novos no México agradaram os executivos do Latin NCAP e do Global NCAP. Mas o governo daquele país foi duramente criticado pelos órgãos por conta da demora no prazo de adequação, que ficará para 2020.

Para os órgãos, o período é desnecessário. A indústria mexicana tem capacidade para aplicar as normas de imediato, pois exporta veículos compatíveis com elas para a Europa e os Estados Unidos. Também é alvo de crítica de Latin e Global a não inclusão do Controle Eletrônico de Estabilidade.

Leia também: Nissan Tsuru: um mexicano assassino

David Ward, secretário-geral do Global NCAP, considera o Brasil um dos países modelo na questão das adaptações da indústria para entregar veículos mais seguros ao consumidor. “Países como a Argentina, o Brasil e o Equador assumiram compromissos para adotar a tecnologia de ESC, e é muito triste que o México não acompanhe esta decisão. Isso é um erro grave e uma perda de oportunidade de promover esta tecnologia que salva tantas vidas e que ajuda a evitar acidentes; podendo prevenir lesões mortais, ou graves, de milhares de cidadãos mexicanos”.

De acordo com Ward, os órgãos global e latino-americano pediram ao governo mexicano a antecipação da data de aplicação das novas normas e inclusão do ESC como item obrigatório. “Também desafiamos os fabricantes de automóveis a não esperar que a legislação esteja em vigor, e sim a agir agora para melhorar a segurança dos carros no México. A Nissan, por exemplo, deve retirar imediatamente o Nissan Tsuru da venda, e a General Motors deve agir para melhorar o rendimento da segurança do Chevrolet Aveo”.

Na avaliação do secretário-geral do Latin NCAP, Alejandro Furas, a demora para o governo mexicano melhorar a segurança dos carros é decepcionante. “Os fabricantes de automóveis conseguiram obter melhores padrões de segurança faz, ao menos, 20 anos. É triste que o governo mexicano não tenha ouvido a voz dos consumidores do México e a opinião tão importante da Secretaria da Saúde, solicitando melhores níveis de segurança nos veículos o mais rápido possível”, afirma.

Por fim, Furas considera ser pior a aceitação do governo mexicano de estratégias de adiamento de normas fundamentais para a indústria automotiva. E alerta os riscos de muitas vidas perdidas no trânsito mexicano.

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Modernawww.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

Leilão virtual da Itaipu tem Corolla, Ranger e S-10. Confira mais opções de lance

Picape Ranger, da Ford, pode ser arrematada pelo lance inicial de R$ 44 mil
Picape Ranger, da Ford, pode ser arrematada pelo lance inicial de R$ 44 mil

A Usina de Itaipu vai leiloar 49 veículos que compuseram sua frota. Entre os modelos, que poderão ser arrematados pela Internet, estão sedans e picapes com até seis anos de uso e com preços abaixo da tabela.

Entre os 43 automóveis o destaque é o sedan Toyota Corolla, ano 2009, com motor 1.8 litro. O lance inicial é de R$ 31,1 mil para cada uma das três unidades disponíveis. No mercado, o modelo é avaliado em R$ 39 mil. Outro sedan médio ofertado é um Renault Fluence, motor 2.0, ano 2012, ao lance inicial de R$ 30,8 mil. No preço de tabela, o carro sai por R$ 37,3 mil.

Leia também: Confira dicas para não entrar numa fria na hora de comprar carro em leilão

Ainda entre os automóveis leves, há 12 unidades do Fiat Palio, ano 2010, a partir de R$ 17,1 mil. A partir de 16,2 mil, é possível também adquirir uma das sete unidades do Ford Fiesta, ano 2009. Nos lotes estão incluídos ainda sedans compactos Logan, da Renault, a partir de R$ 15,7 mil; e uma Fiat Doblo por R$ 27,6 mil.

As três picapes Ford Ranger, ano 2011 ,com motor a diesel, têm…[LEIA MAIS]

Exposição reúne Opalas quarentões que aceleram em Interlagos

Opalões estarão expostos no Conjunto Nacional
Opalões estarão expostos no Conjunto Nacional

O Opala, clássico da General Motors que possui inúmeros admiradores mesmo quase três décadas depois de ter sua produção cancelada, será homenageado com uma exposição no Conjunto Nacional, na capital paulista. O Velocult, evento anual que tem como atrações carros que fizeram história, reunirá Opalões de corrida que aceleram na pista de Interlagos.

Serão expostas 20 raridades da categoria Old Stock Race fabricadas entre 1975 e 1979. A exposição promove também o Hall da Fama, que tem o objetivo de reconhecer os pilotos que fizeram história no automobilismo nacional. Serão contemplados com troféus nesta edição Carol Figueiredo, Raul Boesel, Alex Dias Ribeiro, Alfredo Guaraná, Chico Lameirão e Jose Carlos Pace (in memoriam), no Cine Arte (antigo Cine Livraria Cultura), às 20hs. Nas duas edições anteriores foram homenageados Emerson e Wilson Fittipaldi, Ingo Hoffmann, Chico Serra, Bird Clemente, Mario Cesar de Camargo Filho e  Paulo Gomes.

A Velocult, segundo seus idealizadores, busca resgatar e preservar a história do automobilismo nacional e tem como cenário o Autódromo de Interlagos, palco de corridas desde 1940. O circuito é considerado fundamental para o desenvolvimento do esporte no país e também a grande escola de pilotagem dos brasileiros.

Seu projeto original, de oito mil metros, começou a ser pensado duas décadas antes. Em 1939, antes de as obras serem construídas, pilotos já aceleravam na pista, que teve o primeiro Grande Prêmio de São Paulo no dia 12 de maio do ano seguinte, com um público de 12 mil pessoas. Foi em 1973 que…[MAIS]

Os 10 carros mais vendidos em fevereiro

Onix foi o modelo mais emplacado em fevereiro, segundo Fenabrave
Onix foi o modelo mais emplacado em fevereiro, segundo Fenabrave

As vendas de automóveis zero quilômetro atingiram a marca de 122.702 unidades em fevereiro, 6,52% a menos em relação a janeiro, segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave). A liderança no mercado segue com o hatch Onix, da Chevrolet, que no segundo mês do ano registrou 10.325 emplacamentos.

A vice-liderança é do Hyundai HB20, com 7.850 unidades licenciadas. A terceira posição é do Ford Ka, que subiu da sétima colocação em janeiro e emplacou 7.850 unidades, desbancando o Fiat Palio, que desceu para o quarto lugar no ranking (5.503).

Corolla subiu quatro posições no ranking e desbancou SUV médio Renegade
Corolla subiu quatro posições no ranking e desbancou SUV médio Renegade

Quem também avançou no pódio foi o Toyota Corolla – foram 4.997 unidades vendidas do sedan médio, que em janeiro ficou na nona posição e que no mês passado tirou a quinta colocação que marcou a popularidade do Jeep Renegade em janeiro. O SUV médio HR-V, da Honda, também superou o concorrente cravando a sexta posição, com 4.711 unidades. O Renegade ficou em nono lugar, com 3.964 unidades licenciadas.

Entre os sedans, quem também marcou presença no top 10 do mercado nacional foi o Prisma, da GM, que ganhou a sétima posição em fevereiro com 4.408 unidades vendidas – o modelo despencou três posições em relação a janeiro, quando saíram das concessionárias 5.467 unidades.

Outro modelo que perdeu espaço no mercado foi o VW Fox, que passou da sexta para oitava posição, na mesma base de comparação. Em fevereiro, foram emplacados 4.234 unidades da família Fox.

No ranking das marcas que mais emplacaram em fevereiro, a liderança é da GM, que reteve 16,34% do market share. Vokswagen é a segunda, com 13,01%. Fiat é a quarta (11,88%) e Hyundai, a quinta, com 11,03%.

Inversão

Com 71 mil unidades, Gol abre ranking de vendas de usados em janeiro
Com 71 mil unidades, Gol abre ranking de vendas de usados em janeiro

Se o Gol figura a 10ª posição do ranking de vendas em fevereiro, com 10.325 unidades emplacadas, no segmento de seminovos e usados a lógica é inversa. O popular da Volkswagen é o mais vendido no mês de janeiro – período de fechamento da Fenabrave para o segmento. Foram 71.542 unidades transferidas no período.

A segunda posição do ranking é do Fiat Uno, com 43.696 unidades. Outro carro…[MAIS]

Tecnologia da GM ajuda a solucionar roubo de veículo

Tecnologia ajudou também a vítima de acidente de trânsito no Piauí
Tecnologia ajudou também a vítima de acidente de trânsito no Piauí

Recém-adotada no Brasil, a tecnologia OnStar, embarcada em veículos da General Motors, foi decisiva para solucionar o roubo de um Cruze, em Osasco, na Região Metropolitana de São Paulo.

O proprietário acionou a polícia e a Central de Atendimento do OnStar, que passou a monitorar o deslocamento do automóvel por GPS. A central enviou o comando remoto para o bloqueio da aceleração do motor do carro, que foi abandonado pelo ladrão e recuperado pelas autoridades. Em menos de três horas após a ocorrência, o dono estava com seu veículo de volta.

A tecnologia também se mostrou eficaz no primeiro caso de acidente atendido no país. A notificação, feita automaticamente, envolveu um Chevrolet Cobalt, na capital Teresina (PI). O carro envolveu-se em uma colisão sem feridos.

Ao acionar o airbag, o veículo emitiu sinal de alerta para a Central de Atendimento. A atendente entrou em contato com o dono do veículo para saber das condições dos ocupantes. O OnStar prestou apoio no contato com a seguradora, guincho e autoridade de trânsito.

Para Carlos Meinert, diretor de Customer Experience da GM América do Sul, esses casos são exemplos de como a tecnologia está proporcionando mais comodidade e segurança aos usuários.  “E caso o veículo se envolva em uma colisão mais grave, mesmo que nenhum ocupante consiga responder ao contato da atendente, o OnStar é capaz de enviar uma equipe de resgate apropriada. Isto porque sensores no veículo informam à Central de Atendimento dados da ocorrência, como localização, velocidade e dinâmica do impacto”, explica o executivo.

Exclusividade
Lançado no último trimestre, o OnStar é uma exclusividade da Chevrolet. O sistema oferece serviços de navegação, concierge e conectividade e está disponível para a linha 2016 do Cruze, do Cruze Sport6 e do Novo Cobalt. Nos primeiros 12 meses, o cliente tem o serviço como cortesia. Depois é preciso fazer a ativação na concessionária.

O OnStar traz vantagens relacionadas…[MAIS]

GM está na mira de Latin NCAP. Entenda

Latin NCAP pede mesmo empenho na América Latina nos projetos de segurança que a marca vai adotar no mercado norte-americano
Latin NCAP pede mesmo empenho na América Latina nos projetos de segurança que a marca vai adotar no mercado norte-americano

Considerada por executivos do Latin NCAP a montadora que mais precisa avançar nos padrões de segurança em seus modelos fabricados e vendidos na América Latina, a General Motors está na mira do órgão que faz pressão para que os pedidos de melhorias sejam considerados, depois de resultados insatisfatórios em modelos como o mexicano Aveo.

O programa de avaliação de carros novos para a América Latina solicitou reunião com a CEO da GM, Mary Barra, com a finalidade de informar sobre as prioridades de segurança nos veículos.  Segundo o órgão, a lista foi compartilhada após a aprovação na 2ª Conferência de Alto Nível Mundial sobre Segurança Viária realizada recentemente no Brasil.

Nos testes realizados em novembro com Aveo, o órgão solicitou à montadora que confirmasse a incorporação de airbags na versão básica. Pediu também que fossem tirados de linha todos os modelos globais que foram avaliados com zero estrela, ou seja, que oferecem pouca ou nenhuma segurança aos ocupantes em casos de colisão. O pedido ganhou apoio de consumidores do mundo inteiro.

Em resposta, a GM afirmou que a segurança dos veículos é considerada relevante pela marca, independentemente do mercado, e que as questões são analisadas por seus principais líderes. A montadora…[MAIS]