Base de dados de veículos é nova arma de combate à corrupção no PR

Base de dados de veículos é a mais nova ferramenta de combate à corrupção e enriquecimento ilícito de agentes públicos. Acordo firmado entre o Tribunal de Contas do Estado (TCE-PR) e Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PR) estabelece a integração de seus bancos de dados com informações sobre a frota que circula em poder dos entes e órgãos, de forma a identificar possíveis irregularidades.

O intercâmbio tornou-se possível com termo aditivo ao convênio nº 16/2013, firmado com o órgão de trânsito, que na cláusula terceira tem incluído o item XII, que prevê: “Disponibilizar, por meio da base de dados, as informações referentes aos veículos de propriedade de pessoa jurídica, por meio do CNPJ consultado, incluindo data de aquisição e transferência, contribuindo para a identificação de enriquecimento ilícito”.

“Este termo aditivo amplia o escopo do convênio, ampliando a quantidade e qualidade das informações que nos serão repassadas pelo Detran”, explica o presidente do TCE, conselheiro Ivan Bonilha, relator do processo. “O cruzamento de informações vai multiplicar as possibilidades de identificação de falhas e irregularidades no registro da frota de veículos dos entes e órgãos fiscalizados, ajudando-nos a evitar o desperdício do dinheiro público”.

O aditamento permitirá confrontar as informações declaradas ao TCE aos jurisdicionados da identificação de suas frotas nos sistemas com as existentes no banco da autarquia. Divergências levarão o órgão a desencadear operações de fiscalização. Entre as irregularidades que poderão ser investigadas estão o cadastramento de veículos particulares na frota do poder público e ônus financeiros não declarados.

Casa Civil
Convênio também foi homologado entre a corte e a Casa Civil do Estado. Pelo acordo, o órgão de controle terá acesso à base de dados do Sistema de Gestão Governamental – G-GOV.

Desta forma será possível pesquisar os dados cadastrais e emissão de relatórios voltados para a elaboração de políticas públicas, que ajudarão o TCE a coibir o desperdício de recursos públicos.

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

 

Farol de dia passa a valer em rodovias. Conheça as regras de uso das lanternas

Luzes diurnas tornam-se obrigatórias a partir desta sexta
Luzes diurnas tornam-se obrigatórias a partir desta sexta

Como noticiado exaustivamente, passa a valer nesta sexta-feira, 8, a obrigatoriedade do uso de luzes durante o dia nas rodovias brasileiras. Contrariar a Lei nº 13.290, sancionada em maio, prevê enquadramento do condutor em infração média, com perda de quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e multa de R$ 85,13. Mas existem dúvidas do que pode ou não com as novas regras, que esclarecemos a seguir.

Usar faróis baixos ou faróis de rodagem diurna (DRL) é suficiente para o cumprimento da Resolução nº 227/2007 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). O órgão, que aprovou recentemente o uso dos DRLs, já enviou ofício para órgãos responsáveis pela fiscalização de trânsito. 

Já o uso de faróis de neblina, de milha ou faroletes não cumpre a função exigida pela lei. Também não será multado o motorista que conduzir veículo com luzes LED. “Embora o texto legal não contemple expressamente a possibilidade dos faróis de rodagem diurna serem utilizados para os fins exigidos pela Lei 13.290, o Código de Trânsito Brasileiro deu competências ao Conselho Nacional de Trânsito (Contran) para complementar os dispositivos de sinalização e os dispositivos e equipamentos de trânsito, bem como dirimir conflitos sobre competência de trânsito no âmbito da União, dos Estados e do Distrito Federal, conforme dispõem os incisos XI e XIV do Art. 12 do CTB. Ademais, o § 1º do Art. 105 do CTB determinou que o Contran discipline o uso de equipamentos obrigatórios dos veículos”, afirma o Contran em nota.

Prevenção
O uso das luzes durante o dia é mais uma norma de segurança. Estudos apontam que a maioria das colisões frontais é causada pela não percepção do outro veículo por parte do motorista a tempo de reagir para evitar o acidente ou pelo julgamento errado da distância e velocidade do veículo que trafega na direção contraria em casos de ultrapassagem. A maioria dos estudos sobre este assunto conclui que a presença de luzes acesas reduz significativamente o número de colisões entre veículos durante o dia, especialmente colisões frontais, onde a visibilidade do veículo é um fator crítico. A magnitude da redução varia bastante dependendo do estudo e do tipo de colisão, mas muitos estudos constataram uma redução entre 5% e 10%.

Para as motos, o uso das luzes já era obrigatório durante…[LEIA MAIS]

Servidores do Detran-SP cumprem acordo e voltam ao trabalho

 

Paralisação durou duas semanas
Paralisação durou duas semanas

A greve de servidores públicos do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-SP) chegou ao fim. Depois de duas semanas, trabalhadores voltaram aos seus postos de trabalho. A categoria voltou pela suspensão do ato em assembleia no último sábado, 2, na qual 89,4% dos participantes concordaram com as negociações.

De acordo com a autarquia, serão criados grupos de trabalho, constituídos de representantes dos servidores e do órgão, para analisar a pauta de reivindicações. Os trabalhadores terão os dias descontados na folha de pagamento pelos dias não trabalhados ressarcidos mediante compensação. A Associação dos Empregados Públicos do Detran-SP afirma que as orientações sobre o pagamento dos dias descontados em folha serão publicadas nos próximos dias.

O Detran afirma ainda que os prazos para emissão de documentos voltarão à normalidade gradativamente.

Agentes e oficiais de trânsito que recebem, respectivamente, R$ 4,5 mil e R$ 1,8 mil, são concursados e contratados no regime CLT. Desde que entraram, em 2013, tiveram 80,2% de reajuste em seus vencimentos, que passaram de R$ 1.059,70 para os atuais R$ 1.908,00.

A reivindicação de vale-refeição, no valor de R$ 23 por dia, já foi atendida para todos os profissionais. A licitação do benefício está em curso.

A direção da associação afirma que acompanhará o cumprimento acordado na proposta e que poderá convocar assembleias extraordinárias para definição de novos rumos. “Todos os procedimentos jurídicos também estão sendo adotados para encaminharmos a demanda ao judiciário caso necessário, dessa forma a aprovação da proposta nos permitirá, além de trabalhar de fato na busca pelo reajuste de forma técnica, respaldar juridicamente a categoria em uma futura ação coletiva”, afirmou a associação por meio de nota.

“Nos orgulhamos muito do empenho de toda a categoria e parabenizamos a todos os companheiros que tornaram essa conquista possível! É apenas o primeiro de muitos passos a serem dados na conquista de nossos direitos”, concluiu.

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

TCE-RJ cita crise ao liberar Detran para gastar R$ 21 mi com tecnologia

Detran argumenta que contratação é necessária para transparência em exames práticos
Detran argumenta que contratação é necessária para transparência em exames práticos

O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) liberou o departamento de trânsito – Detran-RJ – para gastar R$ 21.164.970,48 para a contratação, via pregão eletrônico, de empresa que irá instalar equipamentos de monitoramento de veículos usados por autoescolas nos exames práticos de direção. No entanto, alerta para a crise financeira enfrentada pelo estado, que tem, inclusive, atrasado salários de servidores públicos.

Conselheiros do Tribunal recomendaram ao Detran que avalie se a despesa pode ser considerada desnecessária por hora, já que a realização dos exames independe da contratação dos serviços. Apresentado no dia 26 de abril em sessão plenária, o edital foi avaliado por conselheiros da Corte de Contas que determinaram o adiamento do certame nos termos do edital. O Detran cumpriu as exigências e o pregão foi aprovado pelo plenário, apesar do “momento de fragilidade econômica que vivencia o Estado do Rio, quando é público e notório que há cortes de investimentos em diversas áreas e dificuldade no cumprimento do calendário de pagamento dos servidores e fornecedores”, consta no parecer.

De acordo com a autarquia, o monitoramento é necessário para evitar eventuais questionamentos de candidatos. Os equipamentos serão instalados, ainda de acordo com o órgão, auxiliarão a fiscalização dos exames e servirão como instrumento de padronização e auditoria quanto aos critérios utilizados pelos examinadores na avaliação, garantindo mais transparência nos exames de prática de direção.

Pé no freio
Diante do quadro da gestão pública do Rio de Janeiro, o TCE freou os gastos do Detran nos últimos dois meses. As licitações barradas pelo órgão somam gastos superiores a R$ 130 milhões.

A maior foi freada em maio, no valor de R$ 117.225.814,52. O pregão seria realizado para a contratação de empresa especializada em remoção e guarda de veículos aprendidos em fiscalizações do órgão. A contratação, que teria o prazo de 36 meses, foi considerada desnecessária, já que a Polícia Militar realizava pregão com a mesma finalidade.

Em abril, outros dois certames foram barrados. Um deles, cujo valor era de R$ 5.804.927,50, visava a contratação de empresa para o desenvolvimento de serviços especializados como Renach, Renavam e Arrecadação em Produção. O TCE-RJ determinou ao presidente do Detran-RJ a realização de nova pesquisa de mercado “para adequar e/ou justificar os preços unitários estimados da licitação em relação aos salários base/remuneração adotados (consultor especialista no ambiente de tecnologia Adabas, R$ 88,93/h; consultor especialista replicação, R$ 123,24/h; gerente de Projetos Equipe, R$ 136,80/h), com posterior alteração do edital e anexos no que couber”, destaca o voto do conselheiro-relator Aluisio Gama de Souza, levado à sessão plenária nesta quinta-feira (4/4).

No final daquele mês, o Detran foi impedido pelo TCE de gastar R$ 8.273.333,33 em licitação para a contratação de serviços de movimentação, processamento técnico, avaliação de processos administrativos e conservação de acervos de documentos da Divisão de Arquivo Central do órgão. O Tribunal identificou um aumento abusivo no valor a ser gasto com o serviço em relação ao montante utilizado cinco anos atrás para a mesma finalidade. A suspensão tem validade de um ano.

O TCE-RJ exigiu à autarquia a apresentação de dados que justifiquem os preços para cargos previstos na contratação. Outra determinação foi a ampliação da pesquisa de mercado para que haja maior economia nos cofres públicos. O Detran deverá explicar também se existem nos quadros do órgão arquivistas e supervisores, já que o edital prevê contratações para estes setores. E, ainda, se a execução desses serviços está contemplada no plano de cargos do quadro de pessoal do órgão.

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

Ministérios da Justiça e Integração Nacional compraram carros adulterados

Polícia investiga participação de servidores do Detran em esquema
Polícia investiga participação de servidores do Detran em esquema

Policiais federais desarticularam nesta manhã um esquema de adulteração de chassis de veículos e inserção de dados falsos no Departamento Estadual de Trânsito do Amapá (Detran-AP). Entre os clientes de concessionárias prejudicados com a prática estão dois ministérios: da Justiça e da Integração Nacional. 

Leia também: Chassi. Pra que tantos números?

Durante as investigações, contatou-se que uma montadora vendeu veículos zero quilômetros para os órgãos federais. Mas, no ato do licenciamento desses automóveis, verificou-se que, de forma possivelmente fraudulenta, os números de chassis já estavam licenciados e emplacados junto à autarquia.

A Operação Marca Fria, como foi chamada, dá cumprimento a  mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva em Macapá. Conforme apurado, pelo menos 17 veículos clonados foram cadastrados pelo grupo criminoso, que tem o envolvimento de servidores do Detran-AP e de um despachante de veículos. Envolvidos poderão responder por crimes de inserção de dados falsos em sistemas de informação, adulteração de sinal identificador de veículos automotor, associação criminosa e uso de documento falso.

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

 

 

 

Autoescolas pedem apoio a Detrans sobre novas regras para cinquentinhas

ViewImageEmpresários representados pela Federação Nacional das Autoescolas e Centros de Formação de Condutores (Feneauto) pediram apoio à Associação Nacional dos Detrans (AND) para o enfrentamento a problemas relacionados à oferta de cursos para a obtenção de Autorização para Conduzir Condutores (ACC). Eles querem a participação na mesa dos Detrans nas conversas com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

“Não somos contra a ACC, mas temos muitos questionamentos. A ideia é que tenhamos um representante da Associação na reunião que faremos com o ministro das Cidades sobre o assunto. Precisamos esclarecer pontos operacionais que a resolução do Denatran não deixa claro”, explica o presidente da Feneauto, Justino Rodrigues da Fonseca.

Entre outras coisas, a Federação pede que o Denatran torne facultativo a compra das cinquentinhas pelos CFCs. Outros assuntos também serão incluídos na lista de pedidos.

Os empresários pedem, entre outras coisas, que o Departamento Nacional torne facultativo a compra de ciclomotor pelos CFCs. Uma lista com solicitações e sugestões deve ser encaminhada para a AND ainda nesta semana. “Instruímos para que a Feneauto liste os itens para tentar padronizar a questão e a AND enviará os pedidos ao Denatran, desde que respeitem as necessidades dos estados, que hoje enfrentam realidades muito diferentes. Precisamos ter minimamente uma regra nacional e respeitar as necessidades dos estados que precisam legalizar um grande número de ciclomotores”, lembrou o presidente da AND, Marcos Traad.

De acordo com o diretor do Detran de Pernambuco, Charles Ribeiro, uma série de medidas adotadas no estado garantiram a oferta de serviços de qualidade nas autoescolas.  “O Detran tem mantido o diálogo com as autoescolas e essa abertura nos permite solucionar muitos problemas. Trabalhamos pensando no usuário que muitas vezes não tem condição de adquirir uma moto, mas pode comprar um ciclomotor”, destacou.

Estados
Representantes de sindicatos federados à Feneauto falaram das dificuldades nos estados. “Temos muitas dúvidas operacionais que não conseguem ser solucionadas pelos Detrans”, explicou Alessandro Geraldo, de Minas Gerais.

“Os sistemas usados para registros de aulas são diferentes, a carga horária é outra. È algo que ainda deve ser resolvido”, completou Abelardos José da Silva Filho, da Bahia.

“O que verificamos é que, muitas vezes, o condutor de cinquentinhas tem um nível social mais baixo, sem escolaridade. No Ceará ja estamos desenvolvendo um projeto que leva essas pessoas para a sala de aula”, conta Welington dos Santos.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

Piauí tem 64 mil motoristas com CNH vencida

40 mil motoristas com CNH vencida são de Teresina
40 mil motoristas com CNH vencida são de Teresina

Cerca de 64 mil motoristas do Piauí estão com a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) vencida. De acordo com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-PI), deste total, 62,5% – 40 mil condutores – são da capital Teresina e os demais do interior do estado.

Quem é pego ao volante com a carteira de habilitação vencida responde por infração gravíssima, com multa de R$ 191,54 e perda de sete pontos no prontuário. “É importante que todo motorista esteja sempre atento à data de validade da CNH. Mesmo que o prazo para renovação expire, o motorista pode dirigir com ela vencida por mais 30 dias”, explica o diretor de Habilitação do Detran, Carlos Ferreira. “O veículo também é apreendido e só pode ser retirado por alguém habilitado”, completa.

Muitos condutores se arriscam e acabam se dando mal. O farmacêutico Flávio Bispo é um deles. Ele sabia que o documento estava vencido, mas continuou dirigindo. “Passei três meses dirigindo com o documento vencido quando fui parado em uma blitz. Doeu no bolso, porque ainda peguei uma multa. Mas agora estou precavido e, procuro sempre andar com os documentos em dia”, comentou o condutor.

De acordo com o Detran, está em estudo na autarquia o envio de carta aos condutores que estão com a CNH perto de vencer para alertá-los da necessidade de renovação. Para obter a nova carteira, o condutor paga uma taxa de R$ 142,92 depois de emitir a guia por meio do site do Detran. Depois ele deve procurar um posto do órgão com cópias do documento de identificação e comprovante de endereço atualizado. Depois de entregar a documentação, é feita a captura de imagem, coleta da biometria e atendimento para exame médico.

A contar da entrega do exame médico, o condutor recebe a CNH no prazo de cinco dias úteis. A solicitação de mudança da permissão da CNH pode ser realizada pela internet. O condutor deve acessar o site do órgão, clicar em Mudança de Permissão para Permanente e preencher os dados, além de escolher o local de retirada do documento.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

 

Detran-MS rescinde contrato milionário do consórcio Reg-Doc

Consórcio subcontratou empresa
Consórcio subcontratou empresa

Contrato firmado com o Consórcio Reg-Doc foi cancelado pelo Departamento Estadual de Trânsito do Mato Grosso do Sul (Detran-MS). De acordo com a autarquia, as empresas que formavam o grupo – sendo uma delas alvo de investigação da Polícia Federal por desvio de dinheiro público – descumpriram cláusulas contratuais.

A rescisão foi publicada na edição de 31 de maio do Diário Oficial do Estado (DOE-MS). Além do descumprimento das obrigações, o consórcio subcontratou o serviço. O grupo era responsável pelo registro de contratos de financiamento de veículos no estado e recebia cerca de R$ 1 milhão por mês.

O contrato de R$ 73 milhões teve início em abril de 2014 e teria validade até 2019. O consórcio era formado pelas empresas Itel Informática Ltda e AAC Serviços e Consultoria Ltda. A sociedade teria sido desfeita posteriormente, quando a empresa Mil Tecnologia substituiu a Itel no contrato. No entanto, há indícios de que a Mil Tec é empresa de domínio da Itel e que tudo não passaria de uma manobra para despistar a Polícia Federal em suas investigações sobre o caso. 

Nova licitação
Por meio de nota, o Detran-MS afirmou que a medida foi tomada para garantir a qualidade dos serviços. “O Detran-MS optou pela rescisão do contrato com a prestadora de serviços, pois a mesma não estava cumprindo as cláusulas contratuais, visto a necessidade de manter o protocolo de segurança e o registro necessário para a execução dos serviços. No momento, os serviços que eram prestados pela empresa estão funcionando respeitando-se a capacidade mínima operacional”, diz a nota. 

Ainda de acordo com o Detran, a direção vai analisar outra forma de dar continuidade aos serviços e não descarta uma nova licitação. 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

TJ-MT mantém bloqueio de R$ 4,7 mi da FDL/EIG

Empresa já é investigada por suspeitas de fraude em contrato
Empresa já é investigada por suspeitas de fraude em contrato

A empresa EIG Mercados Ltda., antiga FDL Serviços de Registro de Cadastro e Informatização, continua com R$ 4,7 milhões bloqueados em contas bancárias para saldar dívida com a Santos Treinamento e Capacitação de Pessoal Ltda., empresa com a qual manteve sociedade. A decisão é da 5ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Mato Grosso.

Conforme apurado pelo jornal MidiaNews, o bloqueio já havia sido determinado em junho de 2015 pela 4ª Vara Cível de Cuiabá. Desde 2009, a empresa mantém convênio com o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) para realizar o registro de contratos de financiamentos de veículos. A Santos Treinamento, por sua vez, firmou sociedade com a FDL/EIG na qual teria 30% dos lucros derivados dos serviços ao órgão.

No ano de 2014, a empresa teria recebido R$ 596 mil. No entanto, segundo a Santos Treinamento, a participação nos lucros deixou de ser repassada de janeiro a abril de 2015, “levantando indícios de irregularidades contábeis e tributárias”. Posteriormente, a FDL havia informado que o contrato tinha sido rescindido e que não faria mais repasses, o que, para a sócia, configura “fraude, ilegal, imoral e ato de má-fé”.

Em primeira instância, a Justiça confirmou que a ação foi injusta e determinou o repasse pendente, referente ao primeiro quadrimestre de 2015, que totalizava R$ 2,3 milhões, além do restabelecimento das transferências mensais e R$ 596,6 mil. A FDL/EIG recorreu ao TJ, mas o mesmo tribunal manteve seu recurso negado, momento em que as contas da empresa foram bloqueadas para dar efeito prático à decisão. Em outubro, a FDL/EIG buscou novamente reverter o congelamento, mas não obteve sucesso.

Fraudes nos contratos com Detran-MT
Na iminência de ser deflagrada uma operação entre o Gaeco (Grupo de Ação Especial de Combate ao Crime Organizado), órgão do MPE, e a Polícia Civil, as denúncias em torno de fraudes no contrato celebrando entre o Detran do Mato Grosso e a empresas FDL, estão também sob a mira do Tribunal de Contas e da Assembleia Legislativa estaduais.

O presidente do TCE-MT, conselheiro Antonio Joaquim, analisou nesta semana o conflito de competência para julgamento de denúncia de Tomada de Contas em relação às supostas irregularidades no contrato que estabelece a prestação de serviços e fornecimentos de solução quanto ao registro de contratos de financiamento de veículos.

A denúncia versa sobre supostas irregularidades no Contrato de Concessão 1/2009, originário da Concorrência Pública 2/2009, celebrado pelo Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT) e a empresa FDL Serviço de Registro, Cadastro, Informatização e Certificação de Documentos Ltda. A Tomada de Contas originou-se de uma representação de natureza interna formulada pela Secretaria de Controle Externo da 5ª Relatoria, em razão das mesmas irregularidades. “É evidente a identidade entre os dois processos, os quais merecem tratamento uniforme. Diante dessa exposição, não restam dúvidas de que os processos em questão são conexos, isto é, possuem o mesmo objeto”, afirmou o presidente.

Os processos, dentro do rito do TCE, serão analisados pela relatoria que já iniciou os trabalhos de apuração da denúncia. O processo estava na 6ª Relatoria em 2015, e teve como relatora a conselheira substituta Jaqueline Jacobsen Marques, a qual foi sucedida pelo conselheiro Moises Maciel. “Portanto, fica sob a responsabilidade do conselheiro Moises avaliar os dois processos e produzir o voto para julgamento no pleno do TCE-MT”, concluiu.

Deputado do PDT cobra fiscalização
O escândalo que envolve a FDL/EIG e o Detran-MT também provocou reações do poder executivo. O deputado Zeca Viana (PDT) pediu informações sobre o contrato e cobrou a forma como o governo fiscaliza a empresa.

O deputado Viana questiona como a empresa, sendo pivô de um esquema fraudulento, continua a prestar serviços para a autarquia. “Essa empresa apenas mudou de nome. Foi a grande vilã do governo do Silval e aparece como a grande parceira do atual governador”, assinalou.

Somente neste ano, avaliações apontam que a empresa deverá faturar R$ 40 milhões com os registros de contratos de veículos financiados no estado do Mato Grosso.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

 

No DF, helicóptero ajuda a caçar veículos com altos débitos

Sentinela, helicóptero do Detran-DF, localizou nove veículos com altos débitos Créditos: J.Helicóptero de Brasília
Sentinela, helicóptero do Detran-DF, localizou nove veículos com altos débitos Créditos: J.Helicóptero de Brasília

Com o auxílio do “Sentinela”, helicóptero do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), agentes de fiscalização promoveram uma caçada a veículos que acumulam altos valores em multas e taxas de impostos na noite desta terça-feira, 17. As buscas, concentradas no Plano Piloto, resultaram na apreensão de nove veículos que somavam mais de R$ 59 mil em dívidas.

O campeão de débitos da lista é um Volkswagen Gol que estava com o licenciamento vendido desde 2008 e possuía mais de 100 multas de trânsito. Os débitos chegavam a R$ 17,4 mil. Outros dois veículos recolhidos tinham quase R$ 8 mil em débitos e os condutores estavam com a habilitação vencida. Outro veículo apreendido, com dívidas de R$ 5 mil, era dirigido por motorista inabilitado.

Leia também: Após motos de luxo, Detran-DF promove gastança com brindes

Todos os veículos apreendidos foram levados para o depósito da Asa Norte e serão liberados depois de regularizados. Eles foram localizados pela aeronave do Detran e estavam na lista da Operação Cartas Marcadas, que visa retirar das ruas os infratores contumazes e garantir maior segurança no trânsito. Só neste ano, foram recolhidos 69 veículos que acumulavam altos valore em débitos.

Tecnologia
O talonário eletrônico tem sido mais um instrumento tecnológico que contribui com a rotina de trabalho do agente de trânsito e na localização de veículos com grandes dívidas. É por meio desse equipamento que são rastreados todos os dados dos veículos que circulam pelo Distrito Federal.

De qualquer ponto do DF, o agente consegue acessar as infrações cometidas com o veículo, saber se existe restrição de roubo ou furto, os débitos acumulados, entre outras irregularidades, inclusive registradas na CNH dos condutores.

O que aparenta ser um simples celular possui bem mais funcionalidades do que se possa imaginar. Os aparelhos usados por 450 agentes são equipados com o Sistema Integrado Móvel para Gestão de Trânsito (Simgt), capaz de captar as informações automaticamente, consolidar os dados de maneira ágil e precisa.

Antes um agente gastava cerca de um minuto para lavrar um auto de infração, em formulário de papel, que levava cerca de 10 dias para ser processado. Com o talonário eletrônico o agente leva somente 15 segundos para fazer uma autuação, que é processada automaticamente em 24 horas. Atualmente, cerca de 80% das autuações realizadas por agentes de trânsito são eletrônicas.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br