2º Congresso Brasileiro de Sprinklers discutiu os principais assuntos do setor

Ele é visto como o principal evento direcionado ao segmento na América do Sul

CBSpk_28102016_237

A cidade do Rio de Janeiro sediou entre os dias 25 e 28 de outubro a 2º Edição do Congresso Brasileiro de Sprinklers (CBSpk), realizado no Windsor Barra Hotel, organizado pela Associação Brasileira de Sprinklers (ABSpk).

Cerca de 200 congressistas puderam atender às certificações técnicas e conferir as apresentações de 25 palestrantes sobre as atuais e futuras tecnologias de sprinklers, o estágio da legislação e regulamentação do Brasil para os sistemas de proteção e combate a incêndios, os desafios técnicos que envolvem projetos e instalações dos chuveiros automáticos e, ainda, conhecer os fabricantes do mercado e compartilhar melhores práticas. Prestigiaram também o evento representantes de Corpos de Bombeiros de sete Estados brasileiros, as entidades equivalentes à ABSpk no México e Colômbia e 16 empresas expositoras.

“Tínhamos o desafio de reafirmar o CBSpk como principal evento direcionado ao segmento na América do Sul, e conseguimos. Crescemos 15% em relação à primeira edição, realizada em 2014. O evento também serviu para promover a importância, o valor e a confiabilidade dos sistemas de sprinklers e fomentar a correta aplicação dos dispositivos pela cadeia produtiva” conta João Carlos Wollentarski Júnior, Diretor Presidente da ABSpk.

Capacitação técnica
Nos dias 25 e 26 os participantes dedicaram-se à capacitação técnica, aprendendo com especialistas nacionais e internacionais da International Fire Sprinkler Association (IFSA) e National Fire Sprinkler Association (NFPA).

Eles aprofundaram seu conhecimento em normas, além de conhecer mais sobre cálculo hidráulico, softwares para dimensionamento e técnicas de proteção em áreas de armazenagem com sistemas de sprinklers. “Certificamos cerca de 45 pessoas em cada uma das normas NFPA 20 e 25, e 55 profissionais nos cursos de cálculo hidráulico e software para dimensionamento dos sistemas de sprinklers”, afirma Wollentarski.

Os dois últimos dias foram pautados por painéis, debates e palestras sobre o mercado de sprinklers; legislação e regulamentação; tecnologias; certificações; iniciativas para disseminar o uso dos dispositivos; ações para aprimoramento de normas, e outros.

Foto VicentinhoO Deputado Federal Vicentinho (foto), que lidera a Frente Parlamentar mista de segurança contra incêndio, esteve presente na abertura do evento, comentando sobre os esforços da Frente. “A Frente tem como objetivos criar uma lei nacional de segurança contra incêndio, fornecendo diretrizes para os Corpos de Bombeiros Militares; garantir a certificação dos produtos; disponibilizar cursos técnicos e de nível superior para a formação de profissionais de prevenção a incêndios, e reunir e divulgar estatísticas sobre incêndios no Brasil”, detalhou Vicentinho. Até o momento, 204 senadores e deputados federais já assinaram o documento.

A iniciativa da Frente Parlamentar vai ao encontro com o discurso de Felipe Decourt, Diretor Vice-Presidente da ABSpk. Decourt ressaltou, durante sua apresentação, a importância de três pilares para a garantia de um mercado confiável no que se refere à segurança contra incêndios: norma técnica, certificação e legislação. “Hoje o cliente adquire sprinklers e acha que está seguro, mas não está. Por falta de legislação, há uma enxurrada de bicos sem certificação no mercado, que apresentam risco de não funcionar quando for preciso.

Certificação
Com o tripé norma técnica associada à certificação e a uma legislação eficaz, ainda que o consumidor não seja especialista em sprinklers, ele estará seguro, pois fará a escolha entre dispositivos confiáveis. O mercado evoluirá à medida em que tiver que atender à legislação e ao padrão técnico e de qualidade apresentado na Norma e exigido pela Certificadora”, diz o executivo.

Aliás, a ausência de leis que tornem mais rigorosas as obrigatoriedades com relação à segurança é que o mais incentiva a importação de sprinklers sem certificação. Felipe Melo, Diretor Financeiro e Coordenador do Comitê Técnico da ABSpk comentou que “desde 2008, o mercado brasileiro cresceu muito na importação de sprinklers. Só em 2013 foram importadas 1,5 milhão de unidades, e 45% desse volume eram sistemas sem certificação. Este ano, os não certificados representam 75% do volume total importado”.

O tema “sprinklers sem certificação” foi marcado também pela apresentação dos resultados de um estudo feito pela IFSA com amostras provenientes de duas instalações no Estado de São Paulo. Um total de 486 sprinklers, todos sem certificação, foram submetidos à verificação de 36 itens. Os dispositivos retirados foram substituídos por produtos certificados e levados pela IFSA para a realização dos testes nos EUA. Eles foram submetidos a nove testes de desempenho, nenhum considerado crítico, e reprovados em sete. “Os sprinklers do Brasil apresentaram índice de falha de 47,5%, número inaceitável, quando o máximo permitido pelas certificadoras UL e FM Approvals é de menos de 1%”, diz Russ Fleming, Diretor Geral da IFSA.

Desafios
Outro destaque que prendeu a atenção dos congressistas foi a apresentação do Cel. Cássio Armani, subcomandante do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de São Paulo, que relatou os desafios no combate a incêndios de edificações históricas, ilustrando sua narração com o caso do Museu da Língua Portuguesa, incendiado em dezembro de 2015.

O incêndio, supostamente iniciado pelo superaquecimento de um equipamento elétrico, se alastrou por três pavimentos dos quatro do edifício, atingindo uma área de 3200m2, e foi combatido com 350 mil m3 de água. O tempo de controle do incêndio foi de seis horas, porém, os bombeiros permaneceram no local por 20 horas para dar a ocorrência como encerrada. “Felizmente, o museu tem um acervo digital extenso e todo com backup, então a perda do acervo não foi tão danificada. Entretanto, equipamentos de projeção, alto faltantes e tudo que havia de madeira no prédio foi perdido, além de um bombeiro ter perdido sua vida”, concluiu o Cel. Armani.

O Congresso promove a importância, o valor e a confiabilidade dos sistemas de sprinklers, fomenta a correta aplicação dos dispositivos por toda a cadeia produtiva e auxilia no desenvolvimento de uma rede de fornecedores confiável e segura.

Como a tecnologia pode reduzir o custo dos acidentes de trânsito

Por Paulo Santos*

Paulo Santos

Os acidentes de trânsito têm um custo alto para os brasileiros. Segundo cálculos divulgados no mês de Novembro pelo Observatório Nacional de Segurança Viária, com base em dados oficias de 2014 (que são os mais atuais disponíveis), o Brasil perdeu R$ 56 bilhões com a violência no trânsito. Esse dinheiro seria o bastante para construir 28 mil escolas de Educação Básica.

Considerando os últimos 5 anos de dados disponíveis, esse montante chegaria a quase R$ 250 bilhões, ou mais de 8 mil hospitais. Durante o recente feriado de Proclamação da República, a Polícia Rodoviária Federal registrou 1.519 acidentes, com centenas de vítimas. E em breve teremos um fluxo intenso de veículos nas rodovias para as festas de fim de ano, recomeçando todo o ciclo em 2017.

Além das campanhas de conscientização e dos radares de controle de velocidade, algumas novas tecnologias podem trazer um impacto positivo sobre essas estatísticas nos próximos anos. De olho nessa diminuição no número de acidentes, o Governo determinou que os novos trechos de rodovias cedidos à iniciativa privada devem obedecer a algumas exigências específicas no que tange à tecnologia de videomonitoramento.

Em termos práticos, a resolução n° 3576 da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) determina que novas concessões de rodovias adotem câmeras de alta definição capazes de informar a localização do acidente e a mobilização do atendimento adequado. Essa tecnologia, conhecida como Detecção Automática de Incidentes, alerta sobre veículos parados ou em sentido contrário, além da presença de animais ou pessoas cruzando a pista em local proibido.

Quando esses eventos ocorrem, os operadores recebem um alerta automático na central de operações, e podem verificar se o carro parado precisa de assistência, ou se envolveu num acidente, ou se está realizando manobras perigosas. Essa detecção automática também pode agilizar o tempo de resposta a um incidente e permitir o deslocamento de recursos (como ambulâncias) segundo a real gravidade dos fatos.

Uma das concessionárias que já adotou o sistema é a Ecovias, em São Paulo. Há mais de 10 anos, o sistema de Detecção Automática de Incidentes da Citilog está presente nos túneis da pista descendente da Rodovia dos Imigrantes. Recentemente, no mês de outubro, a concessionária Ecovias implantou o sistema Citilog para detecção automática de incidentes em 16 câmeras ao longo do trecho de concessão.

O sistema será responsável pela detecção de incidentes relacionados a segurança pública, tais como: veículos parados, pedestres na via e detritos em locais pré-definidos pela Polícia Militar Rodoviária. Dessa forma, o sistema de detecção automática de incidentes irá auxiliar a PMR no combate à criminalidade do Sistema Anchieta Imigrantes.

Na Europa, onde todos os túneis com mais de 300 metros obrigatoriamente contam com Detecção Automática de Incidentes, o trabalho dos operadores se tornou muito mais reativo. Com cerca de 50 telas à frente do operador, os alertas gerados pelo sistema garantem a informação necessária para que o profissional estabeleça soluções de imediato.

O mesmo conceito de rodovias inteligentes pode ser adotado no Brasil. A prevenção de acidentes, o atendimento às ocorrências diárias de uma rodovia, como veículos quebrados, pequenos acidentes, pneus furados – passam a ser identificados rapidamente para evitar problemas como a lentidão ou até acidentes de maiores proporções, com um atendimento rápido e adequado nos casos em que os acidentes de fato ocorram.

Nem a melhor das tecnologias poderá evitar acidentes nas rodovias, mas uma gestão inteligente consegue se antecipar a possíveis problemas, diminuir custos de gestão de concessionárias, prestar um serviço de qualidade ao usuário da rodovia e, de fato, diminuir o número de acidentes e o forte impacto que eles ainda provocam nas contas públicas.

*Paulo Santos é gerente de soluções Enterprise da Axis Communications.

Postos Shell passam a aceitar pagamento via PayPal

Paypal-Shell

Alinhado à sua campanha global “Reinvente a sua forma de pagar“, o PayPal fecha acordo com a Raízen, que licencia a marca Shell no Brasil, em seu mais novo lançamento: o aplicativo Shell Box, que além de oferecer o serviço de pagamento do abastecimento via celular com o PayPal, também possui a funcionalidade de localização dos postos Shell mais próximos e participação nas promoções da marca.

Veja o vídeo para conhecer detalhes da parceria e saber como pagar.

Caso não consiga ver o vídeo, CLIQUE AQUI

Segundo os executivos das duas empresas,  “…o pagamento via aplicativo é rápido, simples e seguro para o consumidor: basta baixar o aplicativo Shell Box na Apple Store ou Google Play e vincular sua conta do PayPal“, explica Eduardo Wantuil, diretor de marketing da Raízen.

Mário Mello, diretor geral do PayPal para a América Latina, comenta: “Caso o consumidor não possua uma conta PayPal, poderá cadastrar dentro do próprio aplicativo Shell Box. A partir daí as transações de abastecimento serão realizadas pelo aplicativo, sem necessidade de algum outro dispositivo ou que o consumidor precise sair do carro.”, diz o executivo.

A funcionalidade de pagamento do Shell Box, desenvolvida pela Raízen, já está disponível na cidade de Goiânia e em algumas cidades no Estado do Rio de Janeiro e interior de São Paulo.

O Shell Box tem como objetivo potencializar a experiência do consumidor Shell no posto, que terá benefícios exclusivos, participando de promoções inéditas pelo celular, usufruindo do serviço de localização de postos Shell mais próximos, além da funcionalidade de pagamento do abastecimento via PayPal.

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO NOS AUTOMÓVEIS: CONHEÇA O QUE JÁ ESTÁ DISPONÍVEL

Ford Technoday 1281X500

O sucesso na venda de um automóvel hoje em dia pode depender da quantidade de tecnologia que ele carrega e não mais somente pela potência do motor e luxo, como era antigamente. As montadoras apostam cada vez mais que oferecer facilidades ao alcance do toque do dedo, como em um smartphone, pode ser decisivo na hora da escolha e compra de um modelo.

O objetivo dessas tecnologias, além de integrar nos automóveis o que existe de mais moderno, também contribuem para aumentar consideravelmente a segurança dos ocupantes, além de contribuir para a sustentabilidade.

Abaixo você irá conhecer em detalhes o que a FORD tem disponível no mercado brasileiro e que está alinhado com o mercado global da companhia. O Vida Moderna participou do FORD Technoday a convite da empresa e os testes foram feitos em um cartódromo próximo à cidade de São Paulo.

Escolha um lugar confortável para embarcar nesta matéria, pois tem muita informação em texto e vídeos que mostram em detalhes toda a tecnologia que a empresa automobilística americana tem à disposição, desde uma central multimídia, que equipa praticamente todos os modelos até controle de tração e derrapagens ou mesmo piloto automático adaptativo e motor híbrido, movido a eletricidade e gasolina.

Para começar veja o vídeo de Fernando Pfiffer, Gerente de Marketing de Produtos da FORD para o Brasil, em que ele explica e fala sobre os conceitos da empresa para aplicar tecnologia nos automóveis.

CASO NÃO CONSIGA VISUALIZAR O PLAYER DE VÍDEO, CLIQUE AQUI
Veja a seguir o que cada um dos novos modelos da empresa traz de tecnologia

NEW FIESTA ECOBOOST 1.0 TURBO
O New Fiesta EcoBoost é o compacto premium feito para quem busca alto desempenho sem abrir mão da economia de combustível. O modelo traz a tecnologia Ford EcoBoost, que introduziu um novo conceito em motores tornando-os menores, mais eficientes e com alta performance – sem dúvida, a referência em potência, torque e economia de combustível na categoria. Confira detalhes abaixo:

Motor
• Potência de 125 cv e torque de 179 Nm, com selo A de eficiência do CONPET;
• Diferenciais do motor EcoBoost 1.0 que garantem a eficiência atrelada à potência: ?Injeção direta de combustível em alta pressão;
• Duplo comando independente e variável de válvulas;
• Turbocompressor de alta pressão com controle ativo (“wastegate”);
• Bomba de óleo variável e correia banhada em óleo;
• Coletor integrado ao cabeçote;
• Sistema duplo de aquecimento e arrefecimento;
• Resfriamento dos pistões por jato de óleo.
Segurança
• 7 airbags;
• AdvanceTrac: controle eletrônico de estabilidade (ESC) e tração (TCS) e assistente de partida em rampas (HLA);
• Assistência de Emergência;
• Sistema ISOFIX para fixação de cadeiras infantis.

Conforto e Conveniência
• Chave com sensor de presença e sistema de partida Ford Power;
• Ar-condicionado digital;
• Sensor de chuva;
• Sensor de estacionamento traseiro;
• Acendimento automático dos faróis;
• Retrovisores com piscas integrados.

Entretenimento e Conectividade
•Sistema de conectividade SYNC com AppLink.

 

FORD EDGE AWD TITANIUM

O Ford Edge combina conforto, potência, segurança e inovação. O sofisticado crossover de luxo da Ford oferece tecnologias semiautônomas como o piloto automático adaptativo, alerta de colisão e sistema de estacionamento automático de segunda geração. Com a câmera dianteira com visão 180°, fica mais fácil e seguro sair de estacionamentos ou atravessar cruzamentos com pouca visibilidade. Um sistema inteligente de abertura e fechamento da tampa do porta-malas dispensa o uso das mãos – muito útil quando se está transportando pacotes ou bagagem. Ele funciona junto com o sensor da chave e é acionado quando se passa o pé sob o para-choque traseiro. E o teto-solar panorâmico completa seu design. Veja os detalhes nos vídeos.

ACESSÓRIOS E FACILIDADES 

CASO NÃO CONSIGA VISUALIZAR O PLAYER DE VÍDEO, CLIQUE AQUI

================================================

CÂMERA FRONTAL 180º

CASO NÃO CONSIGA VISUALIZAR O PLAYER DE VÍDEO, CLIQUE AQUI

Segurança

• 5 estrelas no IIHS (Insurance Institute for Highway Safety), dos EUA;
• 8 airbags (2 frontais, 2 laterais, 2 de cortina e de joelhos para motorista e passageiro);
• Cintos laterais traseiros infláveis;
• Câmera frontal com visão 180°;
• Sistema de monitoramento 360° com sensores;
• Piloto automático adaptativo;
• Alerta de colisão;
• Sistema de permanência em faixa;
• Sistema de monitoramento de ponto cego (BLIS);
• Sistema individual de monitoramento de pressão dos pneus;
• ISOFIX;
• Assistência de Emergência;
• Chave MyKey.

Conforto e Conveniência
• Sistema de estacionamento automático de segunda geração para vagas paralelas e perpendiculares;
• Abertura inteligente do porta-malas com sensor de presença;
• Ford Power: sistema de acesso inteligente e partida sem chave;
• Bancos dianteiros aquecidos e refrigerados com ajuste em 10 posições;
• Bancos traseiros aquecidos;
• Ajuste de coluna de direção elétrica com memória em 3 posições;
• Direção elétrica com assistente dinâmico;
• Rebatimento automático dos bancos traseiros (EasyFold System);
• Acendimento automático dos faróis e retrovisor eletrocrômico;
• Sistema de DVD no encosto de cabeça dos bancos dianteiros;
• Ar-condicionado digital dual-zone.

Entretenimento e Conectividade
• Sistema de conectividade SYNC com tela sensível ao toque de 8 polegadas, comandos de voz para áudio, telefone, ar-condicionado e navegador, Bluetooth e duas entradas USB;
• Painel MyFord Touch com duas telas de 4,2” configuráveis;
• Sony Premium Sound com 12 alto-falantes.

Performance
• Motor V6 3.5 Duratec TiVCT de 284 cv;
• Transmissão automática sequencial de 6 velocidades com Paddle Shift;
• Tração integral inteligente AWD.

FOCUS FASTBACK TITANIUM PLUS

O Focus Fastback Titanium Plus é equipado com o avançado motor 2.0 Direct Flex, de 178 cv, rodas de liga leve 17”, controle eletrônico de estabilidade e tração com sistema de estabilidade preventivo e assistente de partida em rampas (AdvanceTrac), além de um pacote completo de segurança e conforto, incluindo bancos revestidos em couro para você aproveitar ao máximo o melhor do carro. O modelo traz ainda o assistente de frenagem autônomo, uma tecnologia que aciona os freios quando identifica a possibilidade de uma colisão com o carro da frente. O sistema monitora constantemente o tráfego por meio de sensores no para-brisa. Em caso de uma possível colisão, os freios são acionados automaticamente em velocidades de até 50 km/h, reduzindo a severidade do impacto, ou mesmo evitando que ele ocorra quando a diferença de velocidade entre os veículos for inferior a 20km/h. Veja no vídeo o sitema multimídia Sync3.

CASO NÃO CONSIGA VISUALIZAR O PLAYER DE VÍDEO, CLIQUE AQUI

Segurança
• 5 estrelas para proteção de adultos e 4 estrelas para crianças nos testes do Latin NCAP;
• 6 airbags (frontais, laterais e de cortina);
• Assistente de frenagem autônomo;
• AdvanceTrac: controle eletrônico de estabilidade e tração (ESC e TCS) com sistema de estabilidade preventivo (ETS), assistente de partida em rampas (HLA) e controle de torque em curvas (TVC);
• Assistência de emergência;
• ISOFIX;
• Aviso de pressão baixa dos pneus (DDS).

Conforto e Conveniência
• Sistema de estacionamento automático de segunda geração para vagas paralelas e perpendiculares;
• Sensor de estacionamento dianteiro e traseiro;
• Espelho retrovisor eletrocrômico;
• Espelhos com rebatimento elétrico;
• Sensor de chuva;
• Faróis bi-xênon adaptativos com acendimento automático;
• Banco do motorista com ajuste elétrico em 6 posições;
•Ar-condicionado automático e digital;
•Ford Power: sistema de acesso inteligente e partida sem chave;

Entretenimento e Conectividade
• Sistema de conectividade SYNC 3 com AppLink, Apple CarPlay e Android Auto;
• Sony Premium Sound com 9 alto-falantes.

Performance
• Motor 2.0 Direct Flex com injeção direta de combustível, de 178 cv;
• Transmissão sequencial de 6 velocidades e Paddle Shift.

 

FUSION 2.0 ECOBOOST AWD TITANIUM

O novo Ford Fusion 2017 é um sedã de luxo que reúne inteligência, performance, conforto, tecnologias semiautônomas e, claro, muito design – marcado pela esportividade e pelo elegante acabamento interno. O modelo oferece o pacote completo de inovações da Ford, como alerta de colisão com assistente autônomo de frenagem e assistente autônomo de detecção de pedestres, piloto automático adaptativo com “stop and go”, sistema de estacionamento automático, auto start-stop e sistema de detecção de cansaço, só para citar alguns. Entre as conquistas do modelo está a classificação máxima de segurança dos principais órgãos reguladores dos Estados Unidos. Recebeu cinco estrelas do National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA) e do IIHS (Insurance Institute for Highway Safety), instituto que serve de referência para as companhias de seguros quanto ao nível de proteção dos veículos. Além disso, conquistou o prêmio “Top Safety Pick+”, do IIHS, por alcançar as notas mais altas da categoria nos cinco testes de impacto realizados. Veja os vídeos do estacionamento autônomo em ação e do sistema de frenagem de emergência sem ação do motorista.

ESTACIONAMENTO INTELIGENTE FORD FUSION TITANIUM

CASO NÃO CONSIGA VISUALIZAR O PLAYER DE VÍDEO, CLIQUE AQUI

==============================================

FRENAGEM DE EMERGÊNCIA SEM AÇÃO DO MOTORISTA

FORD FUSION TITANIUM

 

CASO NÃO CONSIGA VISUALIZAR O PLAYER DE VÍDEO, CLIQUE AQUI

Segurança
• 8 airbags;
• Cintos de segurança laterais traseiros infláveis;
• Alerta de colisão com assistente autônomo de frenagem;
• Assistente autônomo de detecção de pedestres;
• Piloto automático adaptativo com “stop and go”;
• Sistema de permanência em faixa;
• Sistema de monitoramento de ponto cego (BLIS) com alerta de tráfego cruzado;
• AdvanceTrac: controle eletrônico de estabilidade e tração (ESC e TCS) e assistente de partida em rampas (HLA);
• Sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis;
• Monitoramento individual de pressão dos pneus;
• Assistência de Emergência;
• Espelho retrovisor elétrico com rebatimento e pisca integrado.

Conforto e Conveniência
• Sistema de estacionamento automático de segunda geração para vagas paralelas e perpendiculares;
• Ford Power: sistema de acesso inteligente e partida sem chave;
• Faróis Full LED com acendimento e farol alto automáticos;
• Bancos dianteiros aquecidos e refrigerados;
• Ajuste elétrico dos bancos dianteiros em 10 posições;
• Ar-condicionado digital dual-zone;
• Sensor de chuva.

Entretenimento e Conectividade
• Sistema de conectividade SYNC 3 com AppLink, Apple CarPlay e Android Auto;
• Sony Premium Sound com 12 alto-falantes.

Performance
• Motor 2.0 EcoBoost: entrega a mesma potência de um motor V6, de 248 cv, com menos consumo de combustível;
• Transmissão automática com “paddle shift” e seletor rotativo E-Shifter;
• Tração inteligente nas 4 rodas (AWD)
• Desligamento/acionamento automático do motor (“auto start-stop”).

 

FUSION HYBRID

Primeiro carro com a tecnologia híbrido total no Brasil, também é o mais vendido do segmento. Sedã de luxo com menor consumo de combustível – faz 16,8 km/l na cidade –, vem equipado com um motor elétrico e outro a combustão, movido a gasolina, que funcionam combinados conforme a velocidade do veículo, com 190 cv. É também uma referência em autonomia, segurança e tecnologias semiautônomas. Um carro moderno, elegante e de muita presença, sem deixar de lado a esportividade. Seu pacote de recursos e inovações é similar ao do Fusion EcoBoost. Veja no vídeo o piloto automático adaptativo em ação.

 

CASO NÃO CONSIGA VISUALIZAR O PLAYER DE VÍDEO, CLIQUE AQUI

Segurança

• 8 airbags;
• Cintos de segurança laterais traseiros infláveis;
• Alerta de colisão com assistente autônomo de frenagem;
• Assistente autônomo de detecção de pedestres;
• Piloto automático adaptativo com “stop and go”;
• Sistema de permanência em faixa;
• Sistema de monitoramento de ponto cego (BLIS) com alerta de tráfego cruzado;
• AdvanceTrac: controle eletrônico de estabilidade e tração (ESC e TCS) e assistente de partida em rampas (HLA);
• Sistema individual de monitoramento de pressão dos pneus;
• Sistema Isofix para fixação de cadeirinhas infantis;
• Assistência de Emergência;
• Espelhos retrovisores elétricos com rebatimento e piscas integrados.

Conforto e Conveniência
• Sistema de estacionamento automático de segunda geração para vagas paralelas e perpendiculares;
• Ford Power: sistema de acesso inteligente e partida sem chave;
• Faróis Full LED com acendimento e farol alto automáticos;
• Retrovisor eletrocrômico;
• Bancos dianteiros aquecidos e refrigerados, com ajuste elétrico em 10 posições;
• Ar-condicionado digital de dupla zona;
• Sistema de cancelamento de ruídos no interior da cabine;
• Sensor de chuva.

Entretenimento e Conectividade
• Sistema de conectividade SYNC 3 com AppLink, Apple CarPlay e Android Auto;
• Sony Premium Sound com 12 alto-falantes.

Performance
• Motor 2.0 Atkinson a gasolina;
• Motor elétrico alimentado por bateria avançada de íons de lítio;
• Sistema de frenagem regenerativa para recarga da bateria;
• Modo EV+ e Eco Cruise;
• Painel interativo com Ecoguide;
• Transmissão automática continuamente variável e-CVT com comando E-Shifter.

E para finalizar, conheça detalhes do FORD Ragger Limited. Ele não tem vídeo.

RANGER LIMITED 3.2L DIESEL 4X4 AT

A nova Ford Ranger mostra uma grande evolução na segurança associada com robustez. Além de reforços estruturais no chassi, ela é a única com 7 airbags de série em todas as versões – dianteiros, laterais, de cortina e de joelho para o motorista. Conta também com cintos de segurança de três pontos e encostos de cabeça para os cinco ocupantes, alerta sonoro de uso do cinto para o motorista e o passageiro, sistema Isofix para fixação de cadeiras infantis e alarme volumétrico. Com rodas de liga leve de 18 polegadas e capacidade de carga de 1 tonelada, tem motor Duratorq de 200 cv e também oferece tecnologias exclusivas de conforto e praticidade para você aproveitar ao máximo o melhor de uma picape de verdade. Confira os detalhes:

Segurança
• 7 airbags;
• Piloto automático adaptativo;
• Alerta de colisão;
• Sistema Isofix para cadeiras infantis;
• Sistema AdvanceTrac com controle eletrônico de estabilidade e tração, assistente de partida em rampa e controle automático em descidas;
• Controle eletrônico anticapotamento;
• Controle adaptativo de carga;
• Assistência de frenagem de emergência.

Conforto e Conveniência
• Sistema auxiliar de estacionamento com câmera de ré;
• Direção elétrica que reduz o esforço em manobras e aumenta a firmeza na estrada;
• Ar-condicionado automático e digital com controle individual para o motorista e passageiro;
• Farol com acendimento e farol alto automáticos;
• Sensor de chuva;
• Retrovisor interno eletrocrômico.

Performance
• Motor 3.2 Duratorq de 200 cv;
• Transmissão automática sequencial de 6 velocidades;
• Tração 4×4 com engate “shift on the fly”;
• Diferencial traseiro blocante.

Entretenimento e Conectividade
• Sistema de conectividade SYNC com AppLink e GPS integrado.

CR Autoban, Supervia CCO, CART e Arteris fecham parceria com a Barco

AUTOBAN

Especializada em soluções de visualização para salas de controle voltadas para o monitoramento de tráfego e gerenciamento de sistemas de transporte público, a Barco foi escolhida pelo setor rodoviário e ferroviário para implantar projetos importantes no setor.

O objetivo teve como foco prover infraestrutura adequada para aprimorar o monitoramento em tempo real da situação das estradas. A finalidade foi combinar segurança e conforto para motoristas, passageiros e pedestres com padrões que permitam as melhores condições de fluidez de tráfego.

Na CCR AutoBan, que garante a segurança e gestão de duas grandes rodovias ao norte de São Paulo, a Barco foi responsável por substituir seus sistemas de visualização por um centro de controle Vídeowall OV-708 (7×2 70″). Graças a interoperabilidade com os vídeo-streamings, a AutoBan agora é capaz de exibir uma quantidade maior de imagens em sequência (Touring), sem perder qualquer detalhe ou qualidade de imagem.

Com foco em serviços de trens urbanos no Rio de Janeiro, a SuperVia CCO transporta cerca de 540 mil pessoas por dia. Para garantir a qualidade e a segurança de toda a malha ferroviária (270 km), a empresa monitora o tráfego e as estações em seu Centro de Controle Operacional (CCO). Para manter-se atualizada, redesenhou radicalmente  seu CCO, fazendo uso do conhecimento e tecnologia Barco.

O novo CCO dispõe de um Vídeowall OVL-815 composto por módulos 7×1 80”. Além disso, um Vídeowall de displays LCD NSL-4621 foi criado na sala de crise e o Centro de Controle de Energia foi equipado com um Vídeowall OV-D2 4×1 80” para o monitoramento de energia.

Já a Concessionária Auto Raposo Tavares (CART) mantém e gerencia uma parte crítica da rede de mais de 2 milhões de km de rodovias brasileiras, o 4º maior sistema do mundo: a rodovia Raposo Tavares 444-km, ao sudoeste de São Paulo. Com o compromisso de garantir a excelência de suas atividades e demonstrar o compromisso com a saúde e segurança de seus usuários, a CART tem investido fortemente num sistema inteligente.

A solução Barco Vídeowall foi implementada e ajuda a concessionária a prover um excelente serviço de segurança: no Centro de Controle Operacional (CCO), os operadores monitoram a rodovia em um grande Vídeowall de LED, enquanto na sala de controle de Segurança, todas as instalações da CART são monitoradas em um Vídeowall NSL.

Com um total de 3.250 km de rodovias sob sua supervisão, a Arteris S. A. é uma das maiores companhias do setor de concessões de rodovias do Brasil. Por meio de suas nove concessionárias, ela administra rodovias localizadas nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Paraná e Santa Catarina. Operando nove Centros de Controle Operacionais (CCO), que monitoram todas as rodovias em tempo real (24 horas por dia), a Arteris decidiu implementar a tecnologia de Sistema Inteligente de Transportes – ITS – nos cinco CCOs de suas concessionárias federais e escolheu a Barco para obter Videowalls de última geração, buscando otimizar o monitoramento de tráfego. Os dispositivos ajudam na missão de contribuir e assegurar um fluxo de tráfego mais eficiente e seguro.

Empresas utilizam veículos diferenciados para se destacar

DXP
Image: instagram

Após a entrada da empresa Uber, com todos os detalhes que a diferenciam de um táxi comum, aparentemente o mercado encontrou um nicho que está se espalhando para outros produtos. A mais nova aposta são os carros autônomos.

Os testes já começaram, inclusive aqui no Brasil, mas a meta é ter total aceitação somente a partir de 2020. Em outros países, as empresas de aluguel de carros – fortemente afetadas pelo Uber, não foram apenas os taxistas que sentiram a estratégica entrada no mercado dos carros pretos – também já estão adotando recursos interessantes.

Tal qual as simpáticas bicicletas, que possuem estações e podem ser desbloqueadas através de cartões pré-pagos, carros de aluguel testam a mesma estratégia para se aproximar dos consumidores. Não seria interessante alugar um carro, sem tanta burocracia, e pagar uma quantia fixa para uma necessidade pontual? É preciso ver se dará certo ainda.

Já a empresa de entregas Domino’s, famosa em todo o planeta, apostou em um veículo exclusivo para seu empreendimento. Com uma capacidade de carregar cerca de 40 pizzas de cada vez, o DXP pode revolucionar o setor, ainda mais no horário de pico. Os concorrentes com menor possibilidade de investimento vão sofrer demais.

O automóvel conta com um sistema de aquecimento que faz com que a pizza chegue à casa do consumidor com a mesma temperatura que tinha ao sair do forno, mesmo muitas horas depois. É quase impossível conseguir competir com tamanha eficiência.

A possibilidade de expansão que o veículo traz vai revolucionar o mercado, e a empresa já consegue ver a diferenciação fazer efeito nos Estados Unidos. Em países como o Brasil, é fácil perceber que uma estratégia como esta pode dizimar inúmeros pequenos concorrentes.

O mercado não só vai mudar como já é possível ver as diferenças de abordagem acontecendo. Estudos sobre o impacto devem ser realizados com urgência pelas empresas do setor, se não quiserem perder mercado rapidamente. E os fãs de automóveis aguardam, ansiosos, pelo que vem pela frente.

Brasil perde R$ 115 bi com contrabando. E o que SP tem a ver com isso?

A economia brasileira sofre um duro golpe quando a questão é o contrabando de mercadorias, responsável por uma evasão fiscal de R$ 115 bilhões anuais. É um montante que contribuiria significativamente com a educação e a saúde, pois daria para construir com esse dinheiro 974 hospitais, ou 57 mil creches ou, ainda 22 mil escolas públicas. Mas afinal, o que São Paulo tem a ver com isso?

O estado é nada menos que o principal prejudicado com a evasão fiscal provocada pelo contrabando de mercadorias.  E o cigarro é o principal item na lista dos criminosos. Estima-se que quatro entre dez cigarros vendidos ilegalmente em território paulista tenham passado pelas fronteiras. E tem até a marca preferida dos bandidos: o cigarro Eight, que corresponde a 25% do market share.

Venda indiscriminada que fez o estado deixar de arrecadar R$ 751 milhões no ano passado, uma alta de 169% na comparação com 2010, conforme dados do Ibope. Em cinco anos, os cigarros contrabandeados somam uma evasão fiscal superior a R$ 2 bilhões.

Perdas aos cofres públicos que deixam de recolher impostos que vão custear áreas importantes para a sociedade, o contrabando também compromete a empregabilidade e financia o crime. “O contrabando ameaça a sustentabilidade de diversos setores da economia formal. Os cigarros proveniente dos Paraguai não têm qualquer fiscalização e controle de qualidade”, declara Rodolpho Ramazzini, diretor da Associação Brasileira de Combate à Falsificação (ABCF).

E a culpa é de quem?
O aumento do contrabando é explicado pelos ajustes indiscriminados de impostos que incidem sobre diversos produtos e a negligência do governo em proteger as fronteiras.

“Quanto maior os impostos sobre os produtos nacionais, mais competitivo se torna o produto ilegal e mais a população sofre com o aumento da criminalidade”, pondera presidente da Frente Nacional Contra a Pirataria (FNCP), Edson Vismona.

A Coalizão Estadual quer propor às autoridades a criação de um Plano Estadual para o enfrentamento deste grave problema. Entre as medidas propostas estão: recalibrar a alíquota de tributo estadual (ICMS) incidente sobre os produtos; reforçar a fiscalização das estradas consideradas as principais rotas do contrabando; e trabalho integrado junto a outros órgãos públicos e entidades para coibir o comércio de mercadorias ilegais.

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

 

Carros conectados impulsionarão diferentes indústrias no Brasil

*Por Ronald Rowlands

Ronald_Rowlands2Muitos fãs de James Bond devem se lembrar do icônico Aston Martin DB5, um superesportivo que marcou os cinemas no filme 007 – Goldfinger. Além de um assento ejetável e outros artifícios, o carro era dotado de um computador com sistema de navegação a satélite. Cerca de 50 anos se passaram desde a estreia do filme e continuamos não tendo tais assentos, mas certamente, progredimos quando o assunto envolve carros conectados.

Imagine controlar todas as funcionalidades do seu carro pelo smartphone, ter a bordo um computador inteligente que programe todas as suas preferências, sensores embutidos para alertar assistência mecânica e até um sistema capaz de dirigir o carro por você? Tudo isso já existe – e é provável que você tenha um desses em poucos anos. Segundo o Gartner, são esperados 250 milhões de automóveis conectados à Internet das Coisas (IoT) até 2020.

Somente nos EUA, já circulam mais de 40 milhões de automóveis conectados à IoT, o que representa 15% do montante. Diferente do mercado norte-americano, a nossa ‘tímida’ frota de 42 milhões de veículos ainda roda devagar em conectividade, mas representando um mercado promissor para diversas indústrias – e a inteligência analítica está por de trás disso.

Carros conectados poderão gerar dezenas de gigabytes de dados por hora, que podem ser estruturadas em informações valiosas para as empresas, especialmente a respeito do comportamento e dos desejos dos motoristas. Essas necessidades têm aproximado cada vez mais as empresas de TI do setor automotivo e outras ligadas a ele.

Oportunidades com a IoT
Para o mercado de seguros, um dos mais beneficiados, o potencial analítico da IoT permite que diversas informações do veículo e do motorista possam servir para analisar riscos, oferecer precificações personalizadas e até identificar fraudes. E com o monitoramento em tempo real, as seguradoras podem ficar cada vez mais proativas, alertando para problemas mecânicos no veículo, identificando comportamentos de risco e trajetos suspeitos, além de acionar resgate ao detectar acionamento dos airbags.

Da mesma forma, as montadoras estão correndo para agregar as tecnologias Machine-to-Machine (M2M) na linha de produção e coletar dados para oferecer novos serviços aos clientes. Os dados podem ser analisados para identificar avarias, trocas de óleo, agendar revisões e prever a necessidade de recalls antes mesmo dos veículos apontarem problemas, mitigando gastos que podem chegar a centenas de milhões de dólares. E com as informações armazenadas em nuvem, os próprios clientes podem acessá-las e acompanhar trajetos, acionar aplicativos e muito mais.

Além de montadoras, esse movimento da Internet das Coisas também está mudando o modo como fornecedores de peças e serviços do setor automotivo lidam com a informação. No caso da fabricante de pneus Continental, por exemplo, foram desenvolvidos produtos com sistema de sensores embutidos, alertando para os níveis de calibragem e desgaste dos pneus, transmitidos em tempo real para o motorista.

Diversas outras áreas e indústrias estão empenhadas em desenvolver serviços e ações de marketing com os motoristas conectados. Por meio da geolocalização e inteligência analítica, até os postos de gasolina e serviços de drive-thru, por exemplo, podem identificar perfis e oferecer promoções personalizadas.

Para que todas essas conexões ocorram, um dos pilares centrais e mais envolvidos com carros conectados é o setor de telecomunicações. No Brasil, empresas de telecom têm se empenhado em desenvolver soluções para carros conectados. Elas já oferecem dispositivos M2M para monitorar os componentes elétricos e eletrônicos dos veículos, especialmente em modelos mais recentes.

E com a consolidação dessas tecnologias, o próximo passo evolutivo será a adoção em massa de carros autônomos, embarcados com tecnologias Vehicle-to-Vehicle (V2V), capazes de se comunicarem com outros carros, estradas inteligentes e cidades inteiras conectadas. Somente esse mercado deve trazer uma economia de US$ 5,6 trilhões ao reduzir engarrafamentos e acidentes de trânsito.

Desafios enfrentados no Brasil
Certamente o cenário para os próximos anos é promissor, mas ainda temos desafios a serem vencidos. É necessário que alguns investimentos sejam feitos especialmente na infraestrutura de telecom. Em um país como o Brasil, de extensões continentais, é preciso cobrir os ‘pontos cegos’ e corrigir as instabilidades de rede.

E com o crescimento global da IoT para os próximos anos, prevendo até 50 bilhões de dispositivos conectados em 2020, as operadoras também precisam gerenciar demandas exponencialmente maiores, minuto a minuto. O volume de dados transmitidos pelos carros pode se tornar tão grande que apresentaria risco de sobrecarregar o tráfego de dados nas redes, causando panes de conexão e, até, inviabilizando alguns serviços dos veículos nas horas de pico em centros urbanos. Além disso, serão necessárias ferramentas cada vez mais poderosas de análise em tempo real para processar todos esses dados.

Enquanto alguns enxergam obstáculos, outros vislumbram uma gama de oportunidades promissoras para ganhar competitividade com esses investimentos em IoT, que devem chegar a R$ 350 bilhões no Brasil. Em breve, estaremos conectados em todas as nossas atividades do dia a dia, e o modo como lidamos com os nossos automóveis não será diferente. A diferença ficará para quem souber usar esses dados para gerar novos negócios e transformar a indústria.

*consultor de pré-vendas do SAS Brasil

Uber oferecerá corridas grátis em carros autônomos ainda este mês

Uber_carro_autonomo
Imagem: Divulgação

Várias montadoras e empresas de tecnologia planejam entrar no mercado de carros autônomos. Curiosamente, boa parte delas coloca a data de 2021 para isso. Os cinco anos seriam necessários para o consumidor se acostumar e algumas regras básicas serem estabelecidas. Mas uma empresa não pretende esperar tudo isso. O app Uber tem planos de colocar alguns de seus veículos sem motorista ainda neste mês nas ruas. E as corridas serão gratuitas.

O CEO de Uber, Travis Kalanick, disse que o plano é longo e visa lançar veículos autônomos da marca no mercado. “É só uma questão de tecnologia”, enfatiza. Até o final de 2016, a empresa planeja ter ao menos 100 automóveis desse tipo rodando em Pittsburgh, Estados Unidos.

Os veículos serão SUVs Volvo XC90. Os autos serão modificados por engenheiros da Universidade de Carnegie Mellon, que fica em Pittsburgh. Os testes estão sendo feitos desde maio e Kalanick crê que não há mais motivos para adiar as provas com usuários e nas ruas da cidade.

Motorista é o carona
O CEO diz que a oferta do serviço gratuito para os carros autônomos são uma forma de ganhar a confiança dos clientes do app. O usuário escolherá o tipo de carro que deseja em uma nova função do aplicativo. Mas o veículo não será completamente sem motorista.

Um condutor que presta serviço para a empresa ficará sentado no banco do motorista. Ele não fará nada, a não ser que haja alguma eventualidade de interferência humana no carro que roda sozinho. No final, ele deve ser mais um carona e uma boa companhia para conversas durante a viagem.

Outro carona deve estar nesses veículos. O Uber colocará alguns engenheiros para que monitorem em tempo real os dados emitidos pelo carro e como o automóvel se comporta com a nova tecnologia. Com isso, o passeio pode não ser o mais silencioso de todos, mas certamente será uma aula de tecnologia para os amantes por novidades.

Radiocomunicação da linha 4 do metrô do Rio está por conta de empresa austríaca

Com 15 trens atendendo seis estações principais ao longo de 16 km, a nova linha 4 no Rio de Janeiro poderá transportar mais de 300.000 passageiros por dia e retirar quase 2.000 automóveis das ruas durante os horários de pico.

Infraestrutura TETRA para a nova linha 4 do metrô
foi implementada com sucesso no Metro Rio

Kapsch - Video recording MetroRio
Trem da linha 4 do Metrô do Rio

A nova linha 4 do metrô no Rio de Janeiro iniciou sua operação em 1º de agosto, com o objetivo de atender aos Jogos Olímpicos 2016. O sistema de comunicação TETRA (rádio terrestre troncalizado) para a linha 4 foi fornecido pela Kapsch CarrierCom. A empresa austríaca contribuiu com sua solução para uma experiência de viagem diferenciada, permitindo que milhares de usuários e fãs esportivos possam chegar a seu destino rapidamente, com segurança e conforto.

O sistema TETRA disponibiliza conectividade de voz e dados, de forma segura e “altamente confiável”, segundo a empresa, garantindo o funcionamento ideal da rede. Permite a comunicação com os operadores e a transmissão dos dados operacionais relevantes ao Centro de Controle Operacional, contribuindo assim para uma maior segurança e eficiência no transporte dos passageiros. No início de 2015, a Kapsch CarrierCom foi selecionada pelo líder do projeto ENG (www.eng.it ) para fornecer a rede de radiocomunicação TETRA para a linha 4 composta de quatro estações de base ao longo da sua extensão, 60 rádios de cabine para os 15 trens, 21 repetidores óticos e 140 rádios portáteis. O prazo para a implementação do projeto foi cumprido visando o início dos Jogos Olímpicos 2016 em 5 de agosto de 2016.

Thomas Schöpf, COO da Kapsch CarrierCom, comenta: “Foi um grande desafio concluir o projeto a tempo de atender ao início dos próximos Jogos Olímpicos. Graças à nossa profunda compreensão das necessidades de comunicações críticas para os operadores de transportes públicos, bem como à larga experiência no planejamento, implantação e operação de redes TETRA, nossa equipe conseguiu fornecer esta solução a tempo ao nosso cliente”.

Sobre a solução
A rede de radiocomunicação TETRA foi elaborada pela Kapsch desde o seu planejamento, projeto técnico integrado e todas as fases de implementação. Em cooperação com a empresa Rohill, a infraestrutura TETRA foi integrada nas linhas1 e 2 existentes. A Cobham Wireless (antiga Axell Wireless) participou com uma solução de sistema de distribuição de antena para cobertura indoor (DAS), incluindo túneis, salas técnicas e plataformas. E a Schnoor forneceu a solução de rádio de cabine para trens com uma interface de anúncio público.

A nova linha 4 chegará à Barra da Tijuca
A nova linha 4 chegará à Barra da Tijuca

O Metro Rio está pronto para os Jogos Olímpicos 2016
“A Kapsch conseguiu desenvolver uma solução que se adapta perfeitamente às nossas necessidades em termos de funcionalidades. A empresa manteve seu compromisso com os objetivos de qualidade e prazos de entrega para o início das operações da Linha 4 para os Jogos Olímpicos 2016”, afirmou Pedro Augusto da Silva, Diretor do Metro Barra, empresa responsável pela implantação do metrô na região da Barra da Tijuca no Rio de Janeiro, onde se situa o Parque Olímpico.

Com 15 trens atendendo seis estações principais ao longo de 16 km, a nova linha 4 no Rio de Janeiro poderá transportar mais de 300.000 passageiros por dia e retirar quase 2.000 automóveis das ruas durante os horários de pico. Especialmente  durante os Jogos Olímpicos 2016, a linha 4 do metrô contribuirá para tornar as viagens mais rápidas e cômodas na segunda maior cidade do Brasil com  aprox. 6,5 milhões de habitantes.

A nova linha 4 fará a conexão entre a famosa área de praias de Ipanema/Leblon (Zona Sul) até a Barra da Tijuca (Zona Oeste), local do Parque Olímpico da Barra, em 13 minutos. O Parque Olímpico da Barra será o centro dos Jogos, com nove locais que acolherão 16 modalidades olímpicas e nove paraolímpicas, em conjunto com o Centro de Mídia do Rio, para os trabalhos de imprensa, e o Centro de Transmissão Internacional.

 Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br