Licenciamento de caminhões tem baixa de 10,9% em abril

Licenciamento de caminhões tem baixa de 10,9% em abril

Licenciamento de caminhões tem baixa de 10,9% em abril

by 11 de maio de 2015 0 comments
Vendas de caminhões devem encerrar ano em queda de 41%

Vendas de caminhões devem encerrar ano em queda de 41%

O volume de licenciamentos de caminhões no mês de abril apresentou baixa de 10,9% em relação a março, com 5,8 mil unidades contra 6,5 mil, na comparação. Balanço divulgado pela Anfavea. No acumulado do ano a redução foi de 39,9% – de 41,3 mil para 25,1 mil. Comparado a abril do ano passado, quando foram emplacados 10,9 mil veículos, houve recuo de 46,9%.

A produção, que totalizou 6,9 mil unidades, também ficou 6,9% abaixo das 7,4 mil de março. Confrontado com abril do ano passado, quando foram produzidos 12,3 mil caminhões, a queda é de 44,3%. Já no quadrimestre houve baixa de 45,2%, sendo 30,2 mil neste ano e 55,1 mil, em 2014.

As exportações tiveram leve baixa, de 1,7%: foram 6,1 mil unidades no acumulado de janeiro a abril contra 6,2 mil em igual período de 2014. Em abril, 1,7 mil caminhões deixaram o país, uma queda de 7% frente as 1,8 mil unidades de março.

Já as vendas de ônibus diminuíram 13,5% na comparação das 1,6 mil unidades de abril com as 1,8 mil de março. Em relação a abril do ano passado a queda foi de 30%. No acumulado do ano foram vendidas 6,8 mil, volume 26,1% menor em relação as 9,2 mil unidades do mesmo período do ano passado.

A produção no quarto mês do ano apresentou recuo de 26% no comparativo as 2,1 mil unidades com as 2,8 mil de março e de 39,3% considerando as 3,4 mil unidades de abril de 2014. Já no quadrimestre, 9,8 mil unidades deixaram as fábricas, resultado menor em 26,6% frente as 13,3 mil unidades de 2014.

As exportações de ônibus concluíram os primeiros quatro meses com crescimento de 7% ao se comparar as 2 mil unidades deste ano com as 1,8 mil de 2014.

Projeções
O cenário levou a Fenabrave a revisar as previsões para o ano, que estão ainda mais pessimistas. Os caminhões devem ter queda de 41% nos emplacamentos, com 80.864 unidades. Ônibus devem encerrar com decréscimo de 21%, totalizando 25.313 unidades.

O consumidor está cada vez mais cauteloso e desconfiado dos rumos da economia, o que impacta na decisão de comprar um veículo. “A confiança do consumidor e dos empresários é, neste momento, uma das principais razões para o complexo cenário que vivemos atualmente. Por esta razão, entendemos que é de fundamental importância a realização o mais rápido possível dos ajustes fiscais na economia. Desta forma, as regras ficarão claras, o planejamento será mais preciso e a atividade será retomada”, analisa Luiz Moan Yabiku Junior, presidente da Anfavea.

No Comments so far

Jump into a conversation

No Comments Yet!

You can be the one to start a conversation.

Deixe uma resposta