INÍCIO

Exportações salvam montadoras de ano desastroso

Exportações salvam montadoras de ano desastroso

by 2 de maio de 2016 1 comment
Exportações de veículos brasileiros subiram 24% no primeiro trimestre

Exportações de veículos brasileiros subiram 24% no primeiro trimestre

Considerada a salvação da indústria automotiva brasileira em um ano dado como perdido para o mercado doméstico, a exportação das montadoras será intensificada a partir de acordo firmado com o governo peruano. A parceria inclui o livre comércio de veículos leves e picapes, além de compras governamentais, serviços e investimentos.

O Brasil passa a contar com Acordos de Cooperação e Facilitação de Investimentos com todos os países da Aliança do Pacífico (Peru, Chile, Colômbia e México). O livre-comércio imediato de veículos leves e picapes deve ampliar em pouco tempo o volume exportado pelo Brasil, que hoje tem a participação de apenas 3% sobre cerca de 160 mil unidades.

Os países anteciparam a desoneração para comércio de veículos leves e picapes. A medida estava prevista em um acordo anterior, mas só se consolidaria em 2019.

O acordo internacional de compras governamentais abre a empresas brasileiras a participação em licitações de bens e serviços, benefício também estendido ao Peru. A participação de empresas brasileiras em algumas licitações vinha sendo prejudicada pela exigência de depósito em instituição financeira peruana de montante não inferior a 5% de sua capacidade máxima de contratação.  Com a implementação do acordo assinado, essa situação passa a ser superada e as empresas brasileiras passam a ter condições equivalentes de acesso.

A oferta peruana é ampla e abrange a totalidade das entidades de nível central e algumas estatais. Na área de serviços, os compromissos peruanos são equivalentes aos consolidados pelo país no âmbito do Tratado Trasnspacífico (TPP) e da Aliança do Pacífico. Prestadores de serviços brasileiros passam, portanto, a ter condições de participação em setores de grande interesse, como tecnologia de informação e comunicação, serviços de turismo, de transporte, de engenharia, de arquitetura e de entretenimento.

Impulso
Em reunião na última quarta-feira, 25, os ministros do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Armando Monteiro, e de Produção da Argentina, Francisco Cabrera, reconheceram a necessidade de haver um “impulso efetivo” para solucionar entraves no comércio bilateral.

Sobre o setor automotivo, concordaram que Brasil e Argentina devem estabelecer parcerias estratégicas na formação de uma plataforma automotiva regional que possibilite maior produtividade e competitividade em nível global.

Os objetivos comuns de integração produtiva, geração de empregos, agregação de valor tecnológico e acesso a novos mercados, acreditam os ministros, serão alcançados com o fortalecimento das estruturas e capacidades produtivas de ambas as partes.

Diretrizes que conforma o plano de trabalho do Comitê Automotivo para a renegociação do regime automotivo bilateral serão examinas e monitoradas por seus membros. As propostas devem fazer parte de um novo acordo automotivo, que será estabelecido no final deste semestre.

Trimestre no vermelho
A indústria de veículos encerrou o primeiro trimestre com as vendas em baixa. A Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) revela uma retração de 28,6%, entre janeiro e março. No período, foram licenciados 481,3 mil veículos entre automóveis e utilitários leves, motocicletas, ônibus caminhões e implementos rodoviários, contra 674,4 mil, nos três primeiros meses de 2015.

Já as exportações, que registram 98,9 mil unidades no período acumulado, tiveram alta de 24% na comparação com o primeiro trimestre de 2015, quando foram enviadas 79,8 mil unidades para outros países. Em março 38,6 mil unidades foram exportadas, o que representa alta de 5,7% ante as 36,5 mil unidades de fevereiro e de 19,8% contra as 32,2 mil de março do ano passado.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Modernawww.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

 

 

 

1 Comment so far

Jump into a conversation

No Comments Yet!

You can be the one to start a conversation.

Your data will be safe!Your e-mail address will not be published. Also other data will not be shared with third person.