RS: Triplicam infrações por Lei Seca

Em 2014, foram pegos 23,3 mil motoristas gaúchos em testes de bafômetro
Em 2014, foram pegos 23,3 mil motoristas gaúchos em testes de bafômetro

Em oito anos da tolerância zero na Lei Seca, triplicou no Estado do Rio Grande do Sul o número de motoristas autuados por dirigir sob efeito de bebida alcoólica. Em 2008 foram 6,8 mil condutores que responderam por desrespeito ao artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que teve redação alterada reduzindo para zero a quantidade da substância mínima permitida no organismo. Já no ano passado, 21 mil motoristas foram flagrados e retirados de circulação.

A curva de autuações registrou um salto em 2011, com o início das fiscalizações no âmbito da Balada Segura e Viagem Segura, que sistematizaram o uso do bafômetro. A consolidação destas políticas e a ampliação para o interior do Estado trouxe picos nos enquadramentos do artigo nos anos seguintes, chegando a 23,7 mil condutores flagrados alcoolizados em 2012.

Cinco anos depois da Lei Seca e dois de fiscalização do consumo de álcool na direção, a curva começou a baixar, mesmo com aumento da fiscalização. Em 2013 foram 21,3 mil condutores autuados, redução de 10% em relação ao ano anterior. Já em 2014 a curva voltou a subir – 23,3 mil – e caiu novamente em 2015 – 21,1 mil.

A fiscalização vem crescendo consideravelmente ao longo dos anos e as reduções são atribuídas à mudança de comportamento em relação ao álcool na direção. “Já percebemos isso nas nossas relações sociais. Dirigir depois de beber não é visto mais com tanta naturalidade e as pessoas estão buscando alternativas e se programando melhor quando vão sair”, avalia o diretor-geral do Detran/RS, Ildo Mário Szinvelski.

Direito de dirigir suspenso
Os processos de suspensão do direito de dirigir aumentaram 320% no período. Foram 4,2 mil processos instaurados para motoristas flagrados dirigindo sob o efeito de álcool em 2008. Em 2015, esse número foi de 17,5 mil.

Condutores autuados na Lei Seca. Fonte: Detran/RS
Condutores autuados na Lei Seca. Fonte: Detran/RS

Com maior rigor na lei, combinado a fiscalização e a penalização efetiva, RS superou a meta da ONU para os cinco primeiros anos da Década de Ações para a Segurança no Trânsito, que consiste em reduzir pela metade o número de vítimas de acidentes no trânsito.

Baseado em projeções dos anos anteriores, RS poderia ter 2,7 mil mortes em 2015 e 3,2 mil em 2020. Para a metade da década, a meta do Estado era diminuir em 31% a acidentalidade. E reduziu em 36% em relação à tendência, preservando 972 vidas.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

 

 

Número um em clonagem de veículos é preso no RS

Veículo apreendido com especialista em clonagem
Veículo apreendido com especialista em clonagem

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul prendeu, depois de três meses de investigações, criminoso considerado o número um da lista de especialistas em clonagem de veículos no Estado. Morador de Canoas, o homem de 40 anos atuava não só no estado, como em toda região Sul do país.

O criminoso foi preso por policiais da Delegacia de Repressão ao Roubo de Veículos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (DRV/DEIC) durante a segunda fase da Operação Aliança do Crime, realizada no sábado e domingo, 21 e 22, junto a outros 17 acusados de participação em roubos de veículos, clonagem, falsificações e estelionato em Porto Alegre e Região Metropolitana.

No cumprimento de dois mandados de busca e apreensão na cidade de Canoas, os policiais apreenderam uma picape Chevrolet Montana e um automóvel Citröen C3 do indiciado, com suspeita de adulteração, além de dezenas de apetrechos para falsificações e clonagem de automóveis.

Os delegados Guns e Nonnemacher afirmam que o alvo, nunca preso antes pela Polícia Civil, se surpreendeu com a ação. Ele teria dito, conforme os policiais: Parabéns, levaram 20 anos para chegarem a mim”.

O indivíduo só foi preso pela Polícia Federal, há oito anos, sendo absolvido posteriormente. Segundo os delegados, agia com “extrema inteligência e cautela”. Ele é um especialista em clonagem e fabricação de placas e documentos veiculares e trabalha para diversas quadrilhas especializadas em roubos de veículos, banco e tráfico de drogas – acrescentaram os delegados.

De acordo com o delegado Sander Cajal, diretor de investigações do DEIC, o criminoso era o número “um” do Estado em relação a estes tipos de delitos, “uma lenda do crime”, nas palavras do policial. O homem responderá pelos crimes de receptação, adulteração de sinais identificadores e organização criminosa.

Desmanches irregulares
Agentes da Secretaria de Segurança Pública, Polícia Civil e Detran do Rio Grande do sul fecharam dois desmanches ilegais em operação promovida na última sexta-feira, 20, em Gravataí, na Região Metropolitana de Porto Alegre.

Desmanche irregular voltou a funcionar depois de ter sido fechado pela polícia
Desmanche irregular voltou a funcionar depois de ter sido fechado pela polícia

Um dos estabelecimentos já havia sido fechado anteriormente pela força-tarefa que combate desmanches ilegais no Estado. A polícia encontrou no local um bloco de motor e para-brisas de veículos oriundos de veículos roubados.

O secretário da Segurança Pública, Wantuir Jacini, ressaltou a importância de trabalhar com base na inteligência policial para a maximização dos resultados. “Assim como mapeamos todos os possíveis locais de comércio irregular de peças e receptação de veículos roubados, temos também, o acompanhamento pós-operação. Dessa forma, conseguimos surpreender e, novamente, acabar com o estoque do grupo que utilizava este local como base para suas atividades ilícitas”.

Outro estabelecimento vendia peças cadastradas em nome de outra empresa regularizada junto ao Detran-RS. “Este procedimento não é permitido. Desta forma, todas as peças serão recolhidas e encaminhadas para trituração”, afirmou o chefe da Divisão de Desmanches do Detran/RS, Gerson Drevnovicz.

Desde o início da força-tarefa, 22 desmanches irregulares foram fechados, 19 pessoas presas e cerca de 950 toneladas de sucatas apreendidas. Todo material encontrado foi recolhido com base na regulamentação estadual da Lei Federal dos Desmanches, que só autoriza o desmanche de veículos e a venda de peças usadas a empresas credenciadas pelo Estado.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Modernawww.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

Mortes caem 20% no trânsito gaúcho

Apresentação de balanço de acidentes no trânsito gaúcho
Apresentação de balanço de acidentes no trânsito gaúcho

O índice efetivo de mortes no trânsito gaúcho mostra que houve queda de 20% entre 2010 e 2015. Os dados do Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RS) apontam redução de 20 para 16 óbitos a cada 100 mil habitantes no Estado.

Levantamento foi apresentado em evento da Década de Ação pela Segurança no Trânsito, oportunidade em que foi assinado o Termo de Adesão à nova composição do Comitê de Mobilização Estadual de Segurança no Trânsito, que vai coordenar e integrar as ações da Década entre os órgãos do Estado e outros setores da sociedade.

Em 2010 aconteceram 1.948 acidentes com morte no RS, com 2.190 vítimas. Já em 2015 foram 1.735 mortos em 1.531 acidentes fatais. A redução dos acidentes e nas mortes considera o crescimento da frota, da população e do número de condutores habilitados no Estado. No período, a frota cresceu 32% (1,5 milhão de veículos), enquanto a população cresceu em torno de 2% (190 mil habitantes) e o número de habilitados, 19% (750 mil condutores).

A meta da ONU na década 2010-2020 é reduzir pela metade as vítimas no trânsito, contando com a previsão crescente de óbitos sem nenhuma ação adotada. Com base em projeções anteriores, o Rio Grande do Sul poderia ter 2.707 mortes em 2015 e 3.224 em 2020. Para a metade da década, a meta no Estado era reduzir em 31% os acidentes. Com ações de educação, prevenção e aumento da fiscalização, a meta foi ultrapassada com redução de 36%, preservando 972 vidas.

O ano passado é o período com maior redução nos acidentes e mortes. Dos 1.825 acidentes com 2.026 mortes em 2014, o Estado passou a 1.531 acidentes com 1.735 mortos, em 2015. São 14,4% mortes a menos e uma redução de 16,1% nas mortes. O percentual representa 291 vidas salvas. “Mas não é uma tarefa fácil contabilizar esses números”, explica o diretor-geral do Detran/RS, Ildo Mário Szinvelski. “Pelo simples fato que não são números: são vidas”.

Szinvelski lembrou algumas ações realizadas: “Somos o único Estado que tem simuladores em todos os CFCs e temos qualificado cada vez mais nosso processo de habilitação. Aumentamos em 50% as abordagens da Balada Segura e em 57% os processos de suspensão desde 2011. Essas são apenas alguns dos aspectos que influenciaram no resultado”, finaliza.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

Drogômetro começa a ser testado no RS e deve balizar legislação nacional

Pesquisadores anunciam início dos testes
Pesquisadores anunciam início dos testes

Agentes de fiscalização de trânsito do Rio Grande do Sul começarão a usar o drogômetro nas operações. O início dos testes foi anunciado pelo Centro Colaborador em Álcool e Drogas do Hospital de Clínicas de Porto Alegre. Os resultados do uso do equipamento nas operações do Detran-RS e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) serão apresentados em outubro no Congresso Internacional de Álcool e Drogas e servirão de base para a homologação dos equipamentos e regulamentação nacional sobre detecção de drogas em motoristas.

Os testes fazem parte da pesquisa do Cepad com a Secretaria Nacional de Políticas de Drogas, que no ano passado iniciou estudo sobre a legislação de outros países e a identificação dos aparelhos, além de provas com voluntários. Inicialmente, cinco aparelhos serão usados nas blitze. No projeto-piloto serão 250 testes em motoristas. Serão entrevistados posteriormente 50 agentes que usaram o equipamento para buscar respostas sobre a aplicabilidade dos testes.

De acordo com o diretor-geral do Detran-RS, Ildo Mário Szinvelski, o processo de regulamentação deverá ser rápido após a fase piloto. Szinvelski ressaltou que o assunto já é debate na Frente Parlamentar em Defesa do Trânsito Seguro, da Câmara Federal, e seus membros estão comprometidos com a agilização do processo e regulamentação no menor prazo possível.  “Tão logo seja homologado, o Detran-RS utilizará o equipamento em todas as suas ações de fiscalização. Com a intensificação do uso do etilômetro nos últimos anos, conseguimos um resultado positivo na redução de acidentes no Estado. Não tenho dúvidas que os resultados serão ainda melhores com o uso do drogômetro”.

Condutores que de qualquer forma…[LEIA MAIS]

No RS, veículos apreendidos em desmanches ilegais são destruídos

Peças ilegais são apreendidas em desmanche de Gravataí
Peças ilegais são apreendidas em desmanche de Gravataí

Veículos apreendidos na Operação Desmanche, deflagrada em cidades do Rio Grande do Sul como forma de combater a receptação e o comércio ilegal de peças, foram destruídos pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RS). A sucata automotiva foi triturada na Usina Riograndense da Gerdau, em Sapucaia do Sul.

Cinco operações já foram realizadas por fiscais da autarquia gaúcha desde fevereiro só em Porto Alegre. Onze estabelecimentos foram fechados e 11 pessoas presas. Nas quatro primeiras ações, as equipes apreenderam 240 toneladas de peças. O material apanhado há uma semana, em Gravataí, ainda não foi pesado. O saldo foi três estabelecimentos fechados, três presos, toneladas de sucata automotiva, flagrante de crime ambiental e pelo menos doze veículos identificados como objeto de roubo ou furto.

Em uma primeira fase, a operação foi feita na capital. Na segunda etapa, iniciada nessa terça-feira (22), se estendeu para a Região Metropolitana. A próxima fase vai incluir operações simultâneas em diversos municípios.

As peças apreendidas e identificadas como produto de crimes dão origem a inquérito policial. Agora as empresas do ramo sem registro no Detran têm os alvarás cassados…[LEIA MAIS]

RS oferece curso gratuito de educação no trânsito para professores

Instruções começam no dia 21
Instruções começam no dia 21

Professores de escolas do Rio Grande do Sul serão os novos multiplicadores da educação no trânsito. A Escola Pública de Trânsito (EPT), do Detran-RS, oferece de forma gratuita curso voltado para orientação a pedestres sobre a segurança nas vias públicas.

As atividades terão início no dia 21 de março. O conteúdo será aplicado na modalidade à distância. A proposta é transmitir aos multiplicadores aspectos conceituais, históricos e psicopedagógicos do trânsito, dinâmica do impacto e a fragilidade dos riscos, bem como as diretrizes nacionais de educação para o trânsito. O curso é parte do Programa de Formação Inicial e Continuidade em Educação no Trânsito, que busca a formação de profissionais nas comunidades para o desenvolvimento das ações educativas.

Interessados devem acessar o Portal Educação para o Trânsito do Detran-RS. Os cursos oferecidos pela Escola Pública do Detran-RS são sempre gratuitos e abertos a todos os interessados. Agenda, programa dos cursos, objetivos e carga horária também podem ser acessados no portal. Dúvidas e mais informações sobre o programa podem ser solicitadas pelo e-mail cursosept@detran.rs.gov.br.

Acidentes
Dados divulgados pelo Detran-RS neste mês apontam uma redução na violência do trânsito gaúcho em 2015. Foram registrados 1.531 acidentes e 1.735 vítimas fatais, o menor número em oito anos. A redução foi maior nos acidentes sobre duas rodas. Caronas, ciclistas e motociclistas tiveram maior redução entre as vítimas. Somente os passageiros tiveram aumento em relação a 2014.

A redução histórica aponta 16% a menos de acidentes e uma….[MAIS]

Divulgar nas redes locais de operações da Lei Seca pode dar cadeia

Se aprovado projeto, postar informações sobre blitze pode pegar dois anos de detenção
Se aprovado projeto, postar informações sobre blitze pode pegar dois anos de detenção

O vazamento de informações nas redes sociais sobre as blitze da Balada Segura, realizadas no Rio Grande do Sul, levaram o órgão de trânsito estadual a tomar medidas. A direção do órgão apresentou na Câmara dos Deputados proposta de projeto de lei federal que tipifica essa conduta como crime de trânsito.

A matéria sugerida aplica pena de dois anos de detenção ou multa para quem disseminar, divulgar ou difundir nas redes sociais e aplicativos de mensagens locais, datas e horários das fiscalizações de trânsito. A medida tem como objetivo coibir a prática dessas condutas e também fornecerá suporte…[MAIS]

Crise econômica motivou queda histórica de acidentes no RS, segundo Detran

Motoristas gaúchos estão mais cautelosos com fiscalizações de trânsito
Motoristas gaúchos estão mais cautelosos com fiscalizações de trânsito

A crise econômica enfrentada pelo brasileiro teve um lado positivo no Rio Grande do Sul. Ela é atribuída como principal propulsor de resultados históricos nas estatísticas de acidentes no Estado, que em oito anos, teve o menor índice de mortos e feridos em decorrência de acidentes. Mais cauteloso com a fiscalização de trânsito, o motorista tem respeitado mais a legislação, principalmente com relação a excesso de velocidade e a Lei Seca.

O Diagnóstico de Acidentalidade 2015, publicado nesta segunda-feira, 29, pelo Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RS) aponta que os acidentes diminuíram 16% e as mortes, 14%, na comparação com o ano anterior. São os menores índices desde 2007.

A violência no trânsito sobre duas rodas também despencou. As mortes de garupas caíram 39% em 2015. Entre motociclistas, esta redução foi de 20%. A segurança foi ainda maior entre os ciclistas, com redução de 28 pontos percentuais nos óbitos. Os condutores de veículos mortos recuaram 15% e de pedestres 9%. Na contramão das estatísticas, os passageiros mortos aumentaram 3%.

Foram 64 caronas de moto, 126 ciclistas e 496 motociclistas mortos em 2014. Em 2015 foram 39, 91 e 395, respectivamente. O número de condutores entre as vítimas fatais de acidentes de trânsito passou de 592 para 503 e o de pedestres de 407 para 370. Morreram, ainda, 316 passageiros de veículos de quatro rodas em 2014 e 327 em 2015. O número de registros de carroceiros mortos passou de 7 para 5.

Entre os mortos, quase 80% são homens e com uma curva ascendente de participação a partir dos 18 anos até os 30. Em comparação com 2014, a faixa etária dos 15 aos 17 se destaca e pede mais atenção: sofreu variação de 23%, passando de 60 para 74 mortes em 2015.

Crise
Para o diretor-geral do Detran-RS, Ildo Mário Szinvelski, não há dúvidas de que a crise econômica é um dos fatores que ajudaram a reduzir a violência no trânsito gaúcho. A redução da sensação..[MAIS]

Força-tarefa no RS flagra irregularidades em desmanches

Peças irregulares foram apreendidas em desmanches de Porto Alegre
Peças irregulares foram apreendidas em desmanches de Porto Alegre

A primeira operação realizada pela força-tarefa criada no Rio Grande do Sul para fiscalizar o cumprimento da Lei do Desmanche já identificou irregularidades em três estabelecimentos na capital Porto Alegre. Policiais civis, peritos do Instituto de Criminalística e Brigada Militar apreenderam três veículos roubados e diversas peças sem nota fiscal. Quatro pessoas foram presas.

A força-tarefa foi composta pelo decreto 52.898, publicado em fevereiro, e complementa a lei estadual 14.787/14, que regulamenta a lei federal. Na prática, todo material sem origem comprovada deve ser encaminhado para trituração e reciclagem por empresas credenciadas ou conveniadas ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RS). O material de originário de crime será objeto de inquérito instaurado pela Polícia Civil. As prefeituras são notificadas, nestes casos para cassarem os alvarás das empresas sem registro no Detran.

De acordo com o secretário de Segurança Pública, Wantuir Jacini, a primeira operação serve de base para as próximas. “Estamos dando início a uma nova etapa no enfrentamento ao roubo de veículos. A ação de hoje visa combater a receptação de peças oriundas de veículos roubados. O balanço final servirá como balizador para a realização das próximas”, salientou.

O coronel Alfeu Freitas, comandante da Brigada Militar, acredita que a força-tarefa terá um papel fundamental para quebrar a cadeia do crime organizado mantido pelo mercado negro. “Solicitamos à população que busque revendas autorizadas ou estaremos alimentando a violência decorrente destas ações criminosas”, ressaltou.

Segundo o chefe da Polícia Civil, delegado Emerson Wendt, a iniciativa…[MAIS]

Reciclagem de veículos apreendidos foi recorde no RS em 2015

Evolução da reciclagem de veículos. Imagem: Detran-RS
Evolução da reciclagem de veículos. Imagem: Detran-RS

O Estado do Rio Grande do Sul atingiu em 2015 a marca histórica de veículos apreendidos por infrações de trânsito destinados à reciclagem, desde o início do processo, em 2010. Na comparação com o ano anterior, houve um crescimento de 17%, segundo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-RS).

Na fase experimental, há seis anos, foram encaminhados 604 veículos para reciclagem. No ano seguinte foram 4,8 mil e, em 2012, 4,6 mil. Em 2013 o volume caiu para 2,8 mil carros reciclados, as com o aperfeiçoamento dos processos administrativos e operacionais, este número saltou para 6,6 mil unidades em 2014 e 7,8 mil no ano seguinte. Desde o início, o Detran/RS já contabiliza 27 mil sucatas reaproveitadas.

O projeto gaúcho, pioneiro no país, levou outros estados a adotarem o método, entre eles, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Alagoas.  Outros seis estados visitaram o órgão gaúcho para conhecer seu modelo: Acre, Amapá, Mato Grosso, Pernambuco, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

O processo
Veículos abandonados há mais de dois anos e que não têm condições de circular pelas ruas ou que possuem impeditivos legais para a comercialização de peças são destinados à reciclagem. A sucata que se deteriorava nos depósitos ganha nova vida útil.

A destinação do material inservível passa por quatro etapas. Primeiro o Detran-RS faz um levantamento dos veículos que serão reciclados e estima o peso do material ferroso que será leiloado. A empresa vencedora fica responsável pela destinação, trabalho supervisionado por técnicos da autarquia.

Os veículos passam pelo processo de descontaminação, que consiste na retirada da bateria, extintor, fluidos e componentes potencialmente poluidores. Cada automóvel é descontaminado em 15 minutos. Por dia são descontaminados cerca de 80 veículos.

No depósito, os carros são compactados. O processo impede o…[MAIS]