Estradas paulistas oferecem conexão à internet de graça

Três rodovias no interior de São Paulo passam a oferecer ao motorista pontos gratuitos de acesso à internet. A tecnologia ainda é pioneira, mas será adotada em mais trechos da malha rodoviária paulista, como prevê a nova fase do programa do governo paulista de concessões fiscalizado pela ARTESP – Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo.

Quem transitar pelas rodovias SP-225 João Baptista Cabral Rennó, SP-327 Orlando Quagliato e SP-270 Raposo Tavares, no total de 834 quilômetros entre Presidente Epitácio e Bauru, encontrará em uma das 12 bases do SAU – Serviço de Atendimento ao Usuário, sinais de rede Wirelesse (Wi-Fi). Para utilizar a rede, o usuário deverá solicitar login e senha pelo CART Atende nos próprios SAUs. A comunicação com a central de atendimento da concessionária é gratuita e a ligação é feita por um moderno sistema de atendimento por telepresença. Pela conexão Wi-Fi é possível acessar aplicativos, redes sociais, entre outros, direto do celular, tablet ou notebook.

Responsável pelas estradas que oferecem a novidade, a CART – Concessionária Auto Raposo Tavares é a primeira do Estado de São Paulo a oferecer internet Wi-Fi gratuita em todas as bases de atendimento ao usuário. “Temos orgulho em oferecer ao usuário a experiência de trafegar por rodovias conectadas, iniciativa alinhada às propostas de modernização do programa de concessão de rodovias do governo de São Paulo, regulamentado pela ARTESP. Além de toda infraestrutura existente para o descanso de quem faz a parada nos SAUs, a novidade torna-se uma opção de descontração e também utilidade para quem precisa se comunicar por aplicativos de mensagem instantânea”, explica Luís Carlos Guimarães, gerente de operações da CART.

Outro objetivo da CART ao implementar a rede de conexão à internet sem fio nas bases de atendimento é a segurança. Usar o celular ao volante é uma atitude que pode colocar em risco a vida do motorista e a de terceiros, além de ser infração de natureza gravíssima, conforme o artigo 252 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), que prevê multa de R$ 293,47 e sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH). Por isso, a dica da CART é que o motorista utilize o celular enquanto estiver parado ou descansando em uma das bases.

Tecnologia
Outras ferramentas tecnológicas facilitam a vida do usuário que trafega pelas rodovias. As bases de apoio do Corredor Raposo Tavares são equipadas com sistema de telepresença adotado pela concessionária com o objetivo de melhorar o atendimento ao usuário nas rodovias. Através dele, é possível obter informações precisas sobre a rodovia, visualizar mapas, traçar rotas, verificar as condições de tráfego, atrações turísticas da região e até saber a previsão do tempo.

A teleconferência é feita com uma atendente direto do CCO (Centro de Controle Operacional) da CART, área que monitora toda a rodovia e coordena a logística da prestação de serviços. O atendimento é feito por uma tela de alta definição de 65 polegadas.

As bases do SAU funcionam 24 horas por dia. São pontos de apoio para as equipes de inspeção rodoviária e é onde ficam os guinchos pesados e superpesados, inspeguinchos, ambulâncias e os profissionais das equipes de resgate.

Pedágio e viagem de ônibus passam por reajustes em SP. Saiba valores

Tarifa de pedágio terá alta de 9,32% em praças de rodovias paulistas
Tarifa de pedágio terá alta de 9,32% em praças de rodovias paulistas

Trafegar por estradas paulistas sob concessão ficará mais caro a partir desta sexta-feira, 1º, quando passa a valer o reajuste de 9,32% nas tarifas de pedágio. O reajuste, autorizado pela Agência de Transportes de São Paulo (ARTESP) tem como base o IPC-A acumulado de doze meses, como estipulado em contratos de concessão. Ao mesmo tempo, a Agência anuncia alterações na tabela do transporte público intermunicipal de passageiros.

A receita dos pedágios viabilizou R$ 4,7 bilhões em obras, manutenção e recuperação da malha concedida. Outros R$ 450 milhões foram repassados para prefeituras relativos a impostos. A verba pode ser usada pelas administrações municipais para investimentos em prioridades.

O início de pedágio na Rodovia dos Tamoios também começa a partir desta data. A concessionária só poderia iniciar a operação das praças quanto atingisse 6% das obras de duplicação do trecho de serra, entre outras exigências previstas em contrato.

As praças dos quilômetros 15,7 e 56,6 passarão a cobrar, respectivamente, R$ 3,50 e R$ 6,20. A tarifa é parte da remuneração que irá viabilizar a construção de 21,6 quilômetros de novas pistas para a duplicação do Trecho de Serra da rodovia – obra orçada em R$ 2,6 bilhões.

ACESSE O LINK PARA CONSULTAR OS NOVOS VALORES DE PEDÁGIO NAS PRAÇAS DAS CONCESSIONÁRIAS.

Transporte
O sistema de transporte intermunicipal de passageiros terá novo valor a partir do dia 5 de julho. O percentual estabelecido de 9,56% representa a recomposição dos custos operacionais do sistema, variações de itens como diesel, que aumentou 10,28%, além do reajuste de 9,33% dos salários da categoria.

Outro componente é o preço dos ônibus suburbanos e rodoviários novos, que sofreram aumento de 16,23% e 22,32% respectivamente. Os passageiros que viajam com frequência podem comprar seus bilhetes rodoviários antes do reajuste – as passagens têm validade de 12 meses. 

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

 

Economia puxa para baixo movimento de caminhões em estradas

Volume de caminhões nas estradas recuou 2,6%
Volume de caminhões nas estradas recuou 2,6%

O volume de veículos pesados que circularam pelas estradas brasileiras concedidas registrou redução de 2,6% em maio em relação a abril. Os dados são da Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), que também apontou recuo de 0,4% no fluxo de veículos leves na mesma base de comparação.

“O desempenho ligeiramente positivo do fluxo de leves na comparação mensal ocorre a despeito do cenário ainda muito adverso que se observa nas principais variáveis do mercado de trabalho, como aumento de taxa de desemprego, redução de vagas com carteira assinada na economia e queda dos salários”, afirma Rafael Bacciotti, economista da Tendências Consultoria. “Sobre o fluxo de pesados, a queda em maio é um sinal de que o PIB pode registrar nova contração no segundo trimestre, o que é condizente com o quadro de deterioração do emprego e das condições de crédito sobre o consumo e das incertezas sobre os investimentos”, destaca.

Leia também: Transporte acompanha PIB em queda

Com relação a maio do ano passado, o fluxo de veículos pesados apresenta mais uma vez o pior índice, com recuo e 5,9%. Já o total de veículos leves foi 2,5% menor. E o índice total reduziu 3,3%. No período acumulado dos últimos doze meses, o fluxo de veículos nas rodovias pedagiadas recuou 2,2%. Considerando essa mesma base de comparação, o fluxo de veículos leves e pesados registraram queda de 1,0% e 5,5%, respectivamente.

No acumulado do ano (Jan-Mai/16 sobre Jan-Mai/2015), o fluxo pedagiado apresentou queda de 2,5%. O fluxo de veículos leves recuou 1,6%, enquanto o fluxo de pesados apresentou queda mais expressiva, de 5,1%.

Índice ABCR Brasil
Período LEVES PESADOS TOTAL
Maio/16 sobre Maio/15 -2,5% – 5,9% -3,3%
Maio/16 sobre Abril/16 c/ ajuste sazonal 0,4% -2,6% -0,4%
Últimos doze meses – 1,0% – 5,5% -2,2%
Acumulado no ano (Jan-Mai/16 sobre Jan-Mai/15) – 1,6% -5,1% -2,5%

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

Reincorporação de rodovias por União deve ser aprovada este mês

 

União deve reincorporar 15 trechos rodoviários
União deve reincorporar 15 trechos rodoviários

A Medida Provisória 708/2015, que autoriza a União a reincorporar 15 rodovias à malha federal, deve ser votada até 31 de maio na Câmara dos Deputados. Este é o prazo de validade da MP, que está entre três projetos do Executivo que trancaram a pauta da Câmara dada a urgência constitucional.

Mais de 10 mil quilômetros e estradas que estão sob jurisdição dos estados devem desde 2002 devem ser tomados de volta. A maior parte está em Minas Gerais (2,8 mil Km), no Rio Grande do Sul (1,8 mil km) e na Bahia (1,3 mil km).

Leia também: Novo ministro prepara pacote de concessões no transporte

A MP foi enviada em dezembro ao Congresso Nacional sob o argumento de que a reincorporação é importante para viabilizar as concessões. Os trechos devem atender a critérios como a integração regional, interestadual e internacional; ligar capitais de estados; atender a fluxos de transportes de relevância econômica; e promover ligações indispensáveis à segurança nacional.

Com a reincorporação efetiva, governadores terão de anunciar termos de renúncia ao ressarcimento ou indenização por despesas que ocorreram no período em que tiveram o domínio sobre os trechos.

Ainda conforme a MP, o Departamento Nacional de Infraestrutura e Transportes (Dnit) deve concluir as obras relativas à implantação e à duplicação das rodovias dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

Modificações
O texto foi aprovado pelo Senado Federal no dia 27 de abril, mas sofreu alterações. O relator na comissão mista, senador Acir Gurgacz (PDT-RO), editou a redação no que se refere ao prazo estabelecido para o uso dos recursos federais para obras e serviços de conservação, manutenção, recuperação e sinalização. Originalmente, o texto estabelecia o período de 210 dias, estendido para 540 dias pelo relator.

O mesmo prazo será concedido a trechos que não serão reincorporados. Esse tempo é considerado necessário para a organização de processos licitatórios á manutenção dos trechos que ficaram sob sua responsabilidade.

Gurgacz incluiu anexo com a relação dos trechos a serem incorporados à malha rodoviária federal, localizados no Amazonas, na Bahia, no Espírito Santo, em Goiás, no Maranhão, em Minas Gerais, no Mato Grosso do Sul, na Paraíba, em Pernambuco, no Piauí, na Paraná, em Rondônia, no Rio Grande do Sul, em Roraima e no Tocantins.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Modernawww.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

ANTT aprova modelo operacional de concessão da BR-364/365/GO/MG

Rodovia terá 437 quilômetros concedidos
Rodovia terá 437 quilômetros concedidos

O modelo operacional e as condições gerais para a privatização da BR-364/365/GO/MG foram aprovados pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Conforme publicado pelo Conselho Nacional de Desestatização, no Diário Oficial da União (DOU), a rodovia será concedida ao longo de 437 quilômetros.

O trecho a se concedido vai da divisa MG/GO até o entroncamento com a BR-060(A)/GO; e a BR-365/MG, entre o entroncamento com a LMG 749 (contorno oeste – Uberlândia) e o entroncamento com a BR- 364(B) (divisa MG/GO).

De acordo com a ANTT, o modelo de outorga garante a continuidade da participação da iniciativa privada na execução de serviços de manutenção. Investimentos em infraestrutura vão agregar melhorias ao sistema e preservar o patrimônio público, além do serviço de apoio que a concessionária deverá oferecer aos usuários.

No caso da BR-364/365/GO/MG, a outorga prevista será executada na modalidade operacional da concessão, pelo prazo de 30 anos. A empresa vencedora da licitação será aquela que ofertar o menor valor de tarifa básica de pedágio, conforme definido no edital.

O leilão terá participação aberta de forma isolada ou em consórcio para pessoas jurídicas brasileiras ou estrangeiras, além de entidades de previdência complementar e fundos de investimento.

Crise
A crise política e econômica instalada no governo federal compromete também os planos do Ministério dos Transportes de concessões rodoviárias. Os leilões que seriam…[LEIA MAIS]

Isenção de tarifa para morador vizinho de pedágio é aprovada no Senado

Proposta segue para análise de comissões de Infraestrutura e Assuntos Econômicos
Proposta segue para análise de comissões de Infraestrutura e Assuntos Econômicos

A isenção na tarifa para motoristas que moram ou trabalham no município onde está localizada praça de pedágio foi aprovada pela Comissão de Constituição Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado. Proposta da Câmara dos Deputados passará ainda por duas comissões temáticas – Infraestrutura e Assuntos Econômicos.

Autor do projeto, o deputado Esperidião Amim (PP-SC) afirma que a cobrança pune a população do município em que a praça está instalada. A justificativa recebeu aval do relator Bendito de Lira (PP-AL).

Caso seja aprovada, a isenção só será concedida aos motoristas que credenciarem seus veículos pelo concessionário. A comprovação e que o condutor continua a residir na cidade será confirmada com a renovação periódica do direito. Para que não haja desequilíbrio no contrato, a concessionária será ressarcida pelo governo no montante correspondente às isenções.

Contrário
Para o senador Valdir Raupp (PMDB-RO), o Projeto de Lei 8/2013 é inconstitucional. Em voto separado, o parlamentar apresentou decisão do Supremo Tribunal Federal (SFT), em relação a uma lei que vigorava no Espírito Santo e que excluía motocicletas da relação de veículos que pagavam pedágio.

No julgamento, a decisão foi de que a lei afetava o equilíbrio econômico-financeiro do contrato de concessão e afrontava o princípio de harmonia entre os Poderes, uma vez que o Legislativo pretendia substituir o Executivo na gestão dos contratos firmados.

“A aprovação provocaria um grande aumento no preço da tarifa para o restante dos usuários, uma vez que os custos gerados pela isenção proposta serão suportados pelos condutores que não são abarcados pela medida”, argumentou Raupp em seu relatório. Também votaram contra a proposta os senadores Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), Simone Tebet (PMDB-MS), Alvaro Dias (PV-PR) e Marta Suplicy (PT-SP).

Violência
Raupp usou o plenário do Senado para cobrar do governo federal maior…[LEIA MAIS]

Crise no Planalto mina plano de Transportes de privatizar rodovias

Concessões estão travadas no Ministério dos Transportes
Concessões estão travadas no Ministério dos Transportes

A crise política e econômica instalada no governo federal compromete também os planos do Ministério dos Transportes de concessões rodoviárias. Os leilões que seriam realizados ano passado e neste ano, dentro do Programa de Investimento em Logística (PIL) estão suspensos.

Das 15 concessões rodoviárias previstas até o final de 2016, que totalizavam sete mil quilômetros de malha federal privatizados, quatro leilões estavam marcados ainda para 2015, com R$ 19,6 bilhões. Mas nenhum ocorreu, conforme levantamento da Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Dos projetos previstos para 2015, o cenário atual é o seguinte: o da BR-364/060/GO/MT e o da BR-163/PA/MT passaram por audiência pública; o da BR-354/365/GO/MG está no TCU (Tribunal de Contas da União); e o da BR-476/153/282/480/PR/SC foi aprovado pelo Tribunal, que é a última fase antes do lançamento do edital para o leilão.

Já os 11 leilões previstos para 2016 conforme anunciado originalmente pelo ministério, somente foram divulgados editais de chamamento para estudos de concessão. É o caso das  BRs: 101/232/PE; 101/BA; 262/381/MG; 101/493/465/RJ/SP; 470/282/SC; 280/SC; 101/SC; 101/116/290/386/RS; 267/MS; 262/MS; e 364/RO/MT.

A instabilidade política e recessão econômica devem afetar os novos leilões, de acordo com o coordenador do Núcleo de Infraestrutura e Logística da FDC (Fundação Dom Cabral), Paulo Resende. Para ele, o ambiente desfavorece inclusive…[LEIA MAIS]

Pedágio fica mais barato na BR-050/GO/MG. Veja valores

Novos valores passam a valer nesta terça-feira
Novos valores passam a valer nesta terça-feira

Usuários da BR-050/GO/MG vão pagar menos na tarifa de pedágio a partir desta terça-feira, 12. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou a revisão e o reajuste dos valores praticados nas praças de pedágio desde o entroncamento com a BR-040 (Cristalina/GO) até a Divisa MG/SP, administrada pela MGO Rodovias.

Leia também: Economia fraca derruba circulação de caminhões em estradas sob concessão

O valor é reduzido com o fim da vigência da parcela relativa ao passivo de arrecadação criado com a chamada Lei dos Caminhoneiros (nº 13.103/15). Resolução de nº 4.988/2016 estabeleceu a parcela como forma de manter o equilíbrio econômico-financeiro do contrato em função da isenção, entre 17 de abril do ano passado e 11 de janeiro deste ano, de cobrança da tarifa por eixos suspensos dos caminhões que trafegavam vazios. A parcela adicional durou três meses, período considerado suficiente para equilibrar a arrecadação.

Com a aplicação da primeira revisão ordinária e terceira revisão extraordinária, a tarifa da…[LEIA MAIS]

Economia fraca derruba circulação de caminhões em estradas sob concessão

Março registrou queda de 7,6% nas passagens de veículos pesados em estradas pedagiadas
Março registrou queda de 7,6% nas passagens de veículos pesados em estradas pedagiadas

A recessão econômica tem seus reflexos também na circulação de veículos pesados em rodovias sob concessão. As passagens de caminhões e ônibus nas praças de pedágio diminuíram 5,6% entre janeiro e março, comparado com o mesmo período de 2015. Já o movimento de veículos leves teve queda de 0,5%.

O levantamento, feito pela Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR), em conjunto com a Tendências Consultoria Integrada, reforça que o cenário da atividade econômica está alinhado com o fluxo nas estradas. “A queda na movimentação de veículos pesados indica retração na atividade industrial e, consequentemente, na economia neste primeiro trimestre”, afirma Rafael Bacciotti, economista da Tendências Consultoria. “Já o fluxo de leves representa uma opção de consumo e fatores como queda de renda, aumento da inflação e desemprego refletem um orçamento mais apertado e menos decisões de viagens”, completa.

No mês de março, o fluxo de veículos recuou 0,1% em relação…[LEIA MAIS]

Justiça determina redução de tarifa de pedágio em rodovias no interior de SP

Por decisão judicial, a Concessionária Centrovias deve reduzir as tarifas de pedágio nas regiões de Rio Claro e Jaú. A Agência de Transportes do Estado de São Paulo (ARTESP) notificou a empresa, que perdeu recurso impetrado junto à 6ª Vara da Fazenda Pública, no qual contestava o reajuste da tabela autorizada em julho de 2014 pela Agência.

No período, o reajuste foi estipulado por índices abaixo da inflação para todas as concessionárias paulistas. A Agência fez o cálculo acompanhado de medidas compensatórias para as empresas que, conforme sentença da juíza Cynthia Thomé, foram suficientes para a cobertura de despesas das concessionárias. Anteriormente, por medida liminar, a concessionária foi autorizada a praticar as tarifas mais altas.

Confira abaixo os valores que devem ser cobrados:

SP 225 – Rodovia Engenheiro Paulo Nilo Romano (SP-225) entre Itirapina e Jaú, e Rodovia Comandante Ribeiro de Barros, de Jaú a Bauru

– km 106,6 – Brotas – de R$ 6,50 passa para R$ 6,40

– km 144,15 – Dois Córregos – de R$ 7,50 passa para R$ 7,40

 

SP 310 – Rodovia Washington Luís entre São Carlos e Cordeirópolis

– km 199,3 – Jaú – de R$ 9,70 passa para R$ 9,50

– km 181,6 – Rio Claro – de R$ 7,70 passa para R$ 7,60

Ressarcimento
Com a nova decisão, usuários que passaram por essas praças entre 18 de setembro de 2015 e 21 de março de 2016 poderão requerer junto à concessionária o ressarcimento da diferença…[MAIS]