Caminhoneiros usam simuladores de direção em treinamento

Equipamentos vão capacitar 50 mil profissionais das estradas em três anos
Equipamentos vão capacitar 50 mil profissionais das estradas em três anos

Caminhoneiros em treinamento agora contam com um instrumento que, comprovadamente, ajuda tem contribuído com a redução de acidentes de trânsito. Profissionais das estradas capacitados pelo SEST SENAT (Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte) têm parte das instruções nos simuladores de direção veicular, que a partir de julho serão obrigatórios para candidatos à Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Os 60 equipamentos híbridos oferecidos devem capacitar 50 mil motoristas de caminhão, carreta e ônibus até 2019.  Serão investidos R$ 41,56 milhões no projeto, montante que inclui o desenvolvimento de cursos, horas técnicas de manutenção, capacitação de instrutores e proposta pedagógica. Cada simulador custa, em média, R$ 692,7 mil.

A direção segura e eficiente, além de ajudar a reduzir acidentes e morte no trânsito, contribui ainda economicamente com a redução do consumo de combustível, menor custo de manutenção e menor impacto ao meio ambiente. “Além de contribuir para a segurança, o treinamento com os simuladores será importante para a redução de custos dos transportadores. O projeto atende à missão do SEST SENAT de promover o desenvolvimento profissional dos trabalhadores do setor de transporte e a responsabilidade socioambiental”, diz o presidente do Conselho Nacional do SEST SENAT e da CNT (Confederação Nacional do Transporte), Clésio Andrade.

Motoristas poderão vivenciar situações de risco por meio da tecnologia. Até junho do ano que vem, todos os 60 simuladores estarão em funcionamento. Salas específicas de treinamento estão em construção nas unidades.

A infraestrutura utiliza recursos de alto padrão tecnológico e didático, com sistema de som e imagens.  Cinco cursos estão sendo lançados, adaptados ao equipamento. Os conteúdos abordam temas como condução segura e econômica, situações de risco, uso de tecnologias embarcadas, aperfeiçoamento de motoristas para o transporte de passageiros e cargas especiais e manobras.

Resultados
Em pelo menos onze países em que os simuladores são usados, a experiência trouxe resultados. No Japão, por exemplo, motociclistas usam o aparelho para aprender a dirigir há 20 anos. A queda nos acidentes sobre duas rodas já foi expressiva em 1998. Em 2007, a utilização do equipamento também passou a ser obrigatória para a formação de motoristas.

Na Tailândia, China e França, os simuladores são permitidos para cumprimento de parte da carga horária. Os aparelhos vêm sendo amplamente utilizados pelas autoescolas e são considerados um importante aliado para melhoria do processo de formação.

Na Holanda, autoescolas apoiam o uso do simulador de direção na formação de motoristas. A categoria divulga os benefícios e a redução no índice de reprovações, além da melhoria no nível de habilidade do condutor. Há também o uso regulamentado de simuladores de direção veicular e anotação de resultados em países como República Tcheca, Irlanda, Lituânia, Romênia, Rússia e Eslováquia.

 

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Moderna – www.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

 

Caminhoneiros e produtores rurais terão benefícios na renegociação de dívidas

Proposta de facilitar renegociação de dívidas será votada no Senado
Proposta de facilitar renegociação de dívidas será votada no Senado

A reabertura de prazos e a concessão de benefícios para a quitação de dívidas de produtores rurais e caminhoneiros, previstas na Medida Provisória 707/15, foram aprovadas pelo Plenário da Câmara dos Deputados. Texto segue para análise do Senado.

A MP em sua redação original prorrogava prazos somente para evitar que pagamentos de produtores rurais em atraso fossem cobrados judicialmente ou encaminhados para a Dívida Ativa da União. Com o parecer, o prazo é ampliado para dezembro de 2017.

A prorrogação para o refinanciamento de dívidas de empresas de transporte e caminhoneiros com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) no âmbito da linha de crédito Procaminhoneiro, destinada à compra de caminhões, reboques, carretas e semelhantes também está prevista.

Originalmente, a Medida Provisória estendia o prazo de dezembro de 2015 para junho de 2016. Os contratos que poderão ser refinanciados são os assinados até dezembro do ano passado.

Perdões
As novas regas e descontos devem conceder ainda o perdão do saldo devedor de até R$ 10 mil em dezembro de 2015, desde que o valor original fosse de até R$ 15 mil e contratado até dezembro de 2006.

No caso de débitos com valor original de até R$ 100 mil e com saldo devedor de até R$ 50 mil em dezembro de 2015, a medida prevê a amortização de pelo menos 50%.

Poderão se beneficiar disso:

– produtores rurais de municípios do semiárido do norte do Espírito Santo e do norte de Minas Gerais, do Vale do Jequitinhonha e do Vale do Mucuri;

– municípios com estado de calamidade pública ou situação de emergência em decorrência de seca ou estiagem reconhecidos pelo governo federal no período de 1º de dezembro de 2011 até a data de publicação da futura lei;

– cidades integrantes das microrregiões classificadas pela tipologia da Política Nacional de Desenvolvimento Regional (PNDR) como de baixa renda, estagnada ou dinâmica;

– municípios que apresentem Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) caracterizado como de extrema pobreza, segundo dados do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome.

Acesse os outros sites da VideoPress

Portal Vida Modernawww.vidamoderna.com.br

Portal VOIT – www.voit.com.br

Campanha alerta caminhoneiros dos riscos de sonolência ao volante

Sonolência ao volante é considerada a segunda maior causa de acidentes nas rodovias brasileiras
Sonolência ao volante é considerada a segunda maior causa de acidentes nas rodovias brasileiras

Caminhoneiros que trafegam pela rodovia Washington Luís (SP-310), em Corumbataí, na região de Campinas, são alvo de ação promovida nesta quarta e quinta-feira, 27 e 28, de prevenção ao risco da sonolência ao volante. A proposta é reduzir acidentes com mortes nas rodovias das regiões de São Carlos, Rio Claro e Bauru.

“Acorda Motorista” é o nome da campanha promovida pela concessionária Centrovias com o apoio da Polícia Militar Rodoviária. Caminhoneiros serão abordados no posto de pesagem que fica no quilômetro 197, sentido capital, da SP-310, entre as 23h e 5h, período em que o policiamento observa maior índice de sonolência e de colisões traseiras envolvendo caminhões e carretas. Diversas orientações serão dadas ao motorista, com o tempo necessário de descanso e os riscos do uso de medicamentos e substâncias como os populares rebites.

Além as orientações, os motoristas passarão por breve avaliação de saúde para verificar o índice de massa corpórea (IMC) e pressão arterial, fatores que contribuem no aumento de risco de acidentes. Os caminhões também serão inspecionados com instalação gratuita de adesivos refletivos e troca de lâmpadas queimadas de faróis e lanternas.

Sono e acidentes
Em 2015, a Centrovias registrou 198 colisões traseiras nas rodovias que administra sendo que 46% dos casos envolviam caminhões. Principal causa de acidentes na região, é também…[LEIA MAIS]

Detran-PR pede a laboratórios celeridade com exames toxicológicos

Reunião com representantes de laboratórios
Reunião com representantes de laboratórios

Dificuldades na realização dos exames toxicológicos por parte de cidadãos que precisam renovar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) ou adicionar categoria para o exercício da profissão de transportador levaram o Departamento Estadual de Trânsito do Paraná (Detran-PR) a convocar representantes de laboratórios credenciados pelo Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) para uma reunião. O encontro ocorreu em Curitiba, na sede da autarquia.

“A ideia é estabelecer um canal de comunicação com as empresas, dividir com elas nossas preocupações e tentar resolver os problemas que os usuários têm nos relatado. Este diálogo nunca existiu, pois, todo o processo foi implantado pelo Denatran, sem a participação dos Estados. Assim, havia muitas dúvidas que precisavam ser esclarecidas, de ambas as partes”, explicou o diretor-geral do Detran Paraná, Marcos Traad.

“No Paraná, adotamos esta postura desde 2011 e conversamos com todos nossos parceiros externos. No caso dos laboratórios, apesar de não estarem ligados diretamente ao Detran, estão prestando um serviço aos motoristas. Nos reunimos repetidas vezes com o Denatran e estamos preocupados com a falta de informações sobre o toxicológico”, completou.

O órgão de trânsito pede a padronização dos laudos de exames. Cada laboratório adotou um modelo, o que dificulta os lançamentos dos dados nos sistemas de habilitação. “Faremos as correções imediatamente, seguindo a solicitação do Detran e priorizando os campos obrigatórios”, adiantou o diretor do Laboratório Psychemedics, Eduardo Bloch.

O que mais preocupa a direção do Detran, no entanto, é a…[LEIA MAIS]

Pedágio fica mais barato na BR-050/GO/MG. Veja valores

Novos valores passam a valer nesta terça-feira
Novos valores passam a valer nesta terça-feira

Usuários da BR-050/GO/MG vão pagar menos na tarifa de pedágio a partir desta terça-feira, 12. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou a revisão e o reajuste dos valores praticados nas praças de pedágio desde o entroncamento com a BR-040 (Cristalina/GO) até a Divisa MG/SP, administrada pela MGO Rodovias.

Leia também: Economia fraca derruba circulação de caminhões em estradas sob concessão

O valor é reduzido com o fim da vigência da parcela relativa ao passivo de arrecadação criado com a chamada Lei dos Caminhoneiros (nº 13.103/15). Resolução de nº 4.988/2016 estabeleceu a parcela como forma de manter o equilíbrio econômico-financeiro do contrato em função da isenção, entre 17 de abril do ano passado e 11 de janeiro deste ano, de cobrança da tarifa por eixos suspensos dos caminhões que trafegavam vazios. A parcela adicional durou três meses, período considerado suficiente para equilibrar a arrecadação.

Com a aplicação da primeira revisão ordinária e terceira revisão extraordinária, a tarifa da…[LEIA MAIS]

Caminhoneiros terão fundo de cobertura a furtos e incêndios

Seguro muitas vezes é negado a transportadores ou valor da apólice é inviável. #PortalR7 #R7
Seguro muitas vezes é negado a transportadores ou valor da apólice é inviável. #PortalR7 #R7

Furtos, incêndios e outros danos que levem à perda de caminhões poderão ser cobertos por um fundo especial. O ressarcimento poderá ser feito por associações e cooperativas de transportadores de pessoas ou cargas, conforme previsto no Projeto de Lei do Senado (PLS 356/2012), aprovado em votação final pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ).

O parecer foi apresentado com quatro emendas. A proposta deve dar mais segurança aos transportadores, principalmente aos caminhoneiros, que têm dificuldades em contratar seguros de empresas que se recusam a conceder apólices ou cobram preços exorbitantes em veículos com mais de 15 anos de fabricação.

Leia também: Proteção veicular x seguro: qual contratar?

O relator do PLS, senador Douglas Cintra (PTB-PE), afirma que o projeto merece ser aprovado. Segundo o parlamentar, a transformação em lei vai ajudar a resolver uma disputa entre Federação Nacional das Associações de Caminhoneiros e Transportadores (Fenacat) e a Superintendência de Seguros Privados (Susep). “A grande controvérsia tem sido a tentativa das autoridades federais, particularmente a Susep, de enquadrar como contrato de seguro a proteção patrimonial pretendida pelos associados de inúmeras associações de caminhoneiros mediante sistema de autogestão e compartilhamento de riscos”, comentou Cintra.

Cintra acrescenta que não se deve confundir seguros…[LEIA MAIS]

Renegociação da dívida de caminhoneiros terá cartada da Fazenda

MP adia para o final de junho prazo para refinanciamento de empréstimos
MP adia para o final de junho prazo para refinanciamento de empréstimos

Representantes do Ministério da Fazenda e do Banco do Brasil terão papel decisivo nas alterações da Medida Provisória 707/15 que beneficia caminhoneiros e agricultores nordestinos com mais prazo para a renegociação de dívidas.

Uma reunião da comissão especial da Câmara dos Deputados que analisa a MP já foi marcada. “Quem tem dívida tem de pagar, mas os bancos oficiais devem buscar o equilíbrio da capacidade contributiva dos produtores”, defendeu o presidente da comissão, senador Fernando Bezerra (PSB-PE).

O texto que segue para o governo prorroga, até 30 de junho, o prazo de refinanciamento de empréstimos feitos por caminhoneiros para a aquisição de caminhões, reboques, carrocerias e similares. MP suspende também a cobrança judicial de dívidas rurais na área de abrangência da Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene), desde que contratadas até 31 de dezembro de 2006, e no valor original de até R$ 100 mil.

Os parlamentares buscam formas de discutir o assunto com o governo. Tanto o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), quanto o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) defenderam uma nova renegociação com o setor rural no Nordeste. Pelos dados dos…[MAIS]

Comissão vota, com mudanças, MP que estabelece multas por bloqueio de vias

Relator apresentou proposta de alterações em 30 artigos do CTB
Relator apresentou proposta de alterações em 30 artigos do CTB

Deputados e senadores que integram a comissão mista que avalia as punições de motoristas por bloqueios de estradas votam nesta quarta-feira, 16, um texto bem diferente da Medida Provisória 699/2015, que aumentou o valor das multas e as sanções, uma manobra do governo em novembro último para parar com os protestos de caminhoneiros que obstruíram a passagem em rodovias federais.

As medidas incluídas no texto feitas pelo Acir Gurgacz (PDT-RO), relator da proposta, preveem alterações em mais de 30 artigos do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) em relação à redação original, que previa duas mudanças. “As alterações foram profundas para as penalidades que antes eram previstas para uma categoria apenas, que eram os caminhoneiros. O que propusemos é que as penalidades sejam aplicadas a todos que vierem a interditar rodovias”, comentou o relator. “Mudamos também o valor do teto da multa, que entendíamos estar alto demais”, complementou.

Pelo Código de Trânsito Brasileiro (Lei 9.503/1997), a multa é de R$ 1.915 e o veículo é apreendido. A MP eleva a multa para R$ 5.746. Em caso de reincidência no período de um ano o valor é dobrado.

Já os responsáveis pelas manifestações com bloqueios poderão ser multados em R$ 19.154, dez vezes…[MAIS]

CNT: Problemas na coluna afetam mais caminhoneiros

Problemas na coluna prejudicam 16% dos caminhoneiros
Problemas na coluna prejudicam 16% dos caminhoneiros

A coluna exige maior atenção dos motoristas profissionais. É o que alerta pesquisa divulgada pela Confederação Nacional do Transporte (CNT), sobre o perfil do caminhoneiro e que sonda questões ligadas à qualidade de vida e à saúde dos trabalhadores das estradas. Levantamento aponta que pelos menos 16% dos respondentes já fizeram tratamento médico por conta de dores nas costas. Em seguida, aparecem problemas como pressão alta (11%); e problemas de visão (8%).

A fisioterapeuta do SEST SENAT, Francieli Lodi, explica que muitas vezes o problema decorre da má postura, agravado pelas longas horas na direção e falta de atividade física. Alguns cuidados, afirma a especialista, podem ser tomados para evitar dores ou o surgimento de danos à coluna. “É preciso fazer alongamentos e ter muito cuidado com a postura. Manter as costas bem encostadas no banco, de modo que forme um ângulo de 90 graus. E os braços, ao volante, devem ficar levemente flexionados”, ressalta.

Atendimento nas estradas
Em parceira com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o SEST SENAT realiza a primeira etapa do ano do Projeto Comandos de Saúde nas Rodovias. São realizados atendimentos…[MAIS]

Caminhoneiros se queixam de refinanciamento de veículos

Caminhoneiros afirmam que bancos não querem ampliar prazo sugerido em Medida Provisória
Caminhoneiros afirmam que bancos não querem ampliar prazo sugerido em Medida Provisória

Caminhoneiros afirmam que a renegociação de dívidas com a aquisição de caminhões e de implementos rodoviários não têm surtido o efeito esperado. Representantes da categoria debateram a Medida Provisória 707/15, que institui o refinanciamento bancário, com deputados da câmara federal.

A Medida prorroga até 30 de junho o prazo para a formalização de refinanciamento dos empréstimos contraídos para a aquisição dos veículos. Também adia para 2017 o início da cobrança judicial de dívidas relativas a empréstimos rurais contraídas até 31 de dezembro de 2006 com o teto de R$ 100 mil.

Outro benefício previsto na MP é a prorrogação para o final de 2016 do cadastro dos inadimplentes na Dívida Ativa da União. A MP proíbe ainda que, até essa data, essas dívidas sejam inscritas na Dívida Ativa da União. Por fim, suspende a prescrição dessas dívidas até a mesma data.

Para o presidente da Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA), Diumar Bueno, a MP não resolve o problema do refinanciamento. Ele argumenta que a medida apenas autoriza, mas não determina a prorrogação do prazo de refinanciamento. Bueno relatou ainda que agentes financeiros do setor privado têm oferecido resistência em negociar os prazos e que apenas o Banco do Brasil tem possibilitado o adiamento. “Isso deveria ser obrigatório também para os agentes financeiros da área privada ou deveria ser autorizada a migração dos empréstimos para o Banco do Brasil”, reclama.

Recessão
A queda histórica do PIB, de 3,8% frente a 2014, a maior desde 1996, foi um golpe duro para o setor de transportes. A indústria recuou 6,2% e os serviços reduziram 2,7%. Os dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) mostram que a categoria transporte, armazenagem e correio teve contração de 6,5% em 2015 em relação ao ano anterior.

“O transporte é diretamente ligado ao que produz e ao que vende. O ano de 2015 nos surpreendeu negativamente, porque sabíamos que o ano não seria fácil. Mas foi muito mais difícil do que se esperava”, diz o presidente da NTC&Logística (Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística), José Helio Fernandes. “Para 2016…[MAIS]