Em tempos de crise, mais brasileiros estão pedalando

Em tempos de crise, mais brasileiros estão pedalando
Obstáculos, principalmente culturais, impedem uso da bike como meio de transporte

Obstáculos, principalmente culturais, impedem uso da bike como meio de transporte

As pedaladas, um hábito da presidente Dilma Rousseff, também é alternativa para muitos brasileiros que buscam espantar para bem longe o fantasma da crise econômica. Andar de bicicleta tem sido uma opção de lazer que conquista a cada dia novos adeptos nas capitais brasileiras, revela pesquisa sobre o Perfil do Ciclista Brasileiro, feita pelo Observatório das Metrópoles para a ONG Transporte Ativo, do Rio de Janeiro.

A ONG considera que a bike ainda não está consolidada como um meio de transporte em deslocamentos para o trabalho ou estudos, por exemplo. Levantamento com 5012 ciclistas, de dez cidades das diferentes regiões brasileiras (Aracaju, Belo Horizonte, Brasília, Porto Alegre, Manaus, Niterói, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo), aponta que 88% das pessoas usam a bicicleta para ir ao trabalho, enquanto que 76% a utilizam para o lazer. O estudo avalia que a bicicleta deveria ser usada por um indivíduo para todas as finalidades.

Leia também:  Crise afeta demanda por transporte público

Mas existem obstáculos, principalmente culturais. Para 34,6% dos entrevistados, usar a bicicleta como meio de transporte é um desrespeito com motoristas. Outros 20% têm medo de encarar o trânsito pedalando depois de terem se envolvido em algum acidente entre 2013 e 2016. E mais da metade dos respondentes (52,7%) disseram que a melhoria na estrutura cicloviária motivaria a aderir ao transporte.

Segundo o presidente do Conselho Diretor da Abradibi (Associação Brasileira da Indústria, Comércio, Importação e Exportação de Bicicletas, Peças e Acessórios), Isacco Douek, a crescente demanda pela bicicleta é motivo de comemoração. “Tenho certeza que a bicicleta vai se tornar cada vez mais importante para o brasileiro, como lazer e esporte. Mas ainda há obstáculos a serem superados. Além da segurança, preocupa o custo da bicicleta e a falta de incentivo tributário ao produto. Hoje, a bicicleta possui uma carga tributária média de 40%, maior do que a de um automóvel”, afirma.

Soluções e negócios
De olho nos ciclistas dos grandes centros e nas oportunidades de negócios em torno do life style, um grupo de quatro amigos criou uma solução para quem não abre mão de conforto até mesmo na hora de pedalar. Do UseBike, movimento que busca aliar a bicicleta ao transporte e ao lazer, nasceu um aplicativo que oferece um serviço de rotas com toda infraestrutura necessária para os ciclistas.

A ferramenta permite ao ciclista encontrar todas…[LEIA MAIS]

Publicidade

 

Pages: 1 2

Categories: NOTÍCIAS

Comments

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.
Campos obrigatórios são marcados com*